CidadesCruz

Cruz Vermelha: Niterói busca parcerias para ampliar projetos

4
Tamanho da fonte: A- A+ 02/09/2013

Entidade, que promove campanhas e cursos, precisa de mais voluntários na cidade

A Cruz Vermelha Niterói – que agora é uma filial independente e tem total liberdade para atender a região –, busca por parcerias para ampliar os projetos na unidade. A instituição promove o socorro voluntário, que tem por finalidade prevenir e amenizar os sofrimentos humanos. A unidade de Niterói, que antes era uma extensão sem autonomia da Cruz Vermelha do Rio de Janeiro, ainda possui vínculos com toda a rede. 

Na cidade, o projeto chega para ajudar a comunidade a prevenir, preparar e responder às emergências. A entidade possui uma missão totalmente humanitária e realiza campanhas de agasalho, projetos sociais para tirar documentos, conscientização e doação de sangue.  

O secretário geral do projeto da Cruz Vermelha, em Niterói, Márcio Gomes, diz que é muito difícil gerenciar um projeto como esse. 

“A primeira coisa que queremos fazer é dar a visibilidade que este projeto merece. Estamos em busca de parcerias para que essa iniciativa seja de grande valia para a população. Uma das grandes dificuldades que enfrentamos é o trabalho de doação. As pessoas têm a consciência que precisam participar, mas ao mesmo tempo não participam. Queremos trazer essa visão para Niterói: a de mobilização e conscientização”, declarou.

A Cruz Vermelha é uma organização de caridade, sem fins lucrativos e depende de voluntários e da generosidade das pessoas para realizar sua missão. Segundo o secretário, as pessoas têm uma ideia equivocada da Cruz Vermelha, pois pensam que é uma instituição do governo. 

“Somos independentes e sem recursos. Para realizarmos um trabalho bem feito, é preciso ter bons profissionais e em contrapartida temos que ter ajuda. Com o pouco que temos, estamos realizando um bom trabalho, mas ainda precisamos de mais recursos”.

Além de projetos sociais, a Cruz Vermelha Niterói, também promove cursos de qualificação dos mais variados, como: Primeiros Socorros - Formação de Socorrista; de Atualização de Feridas e Curativos; Básico de Maquiagem.

De acordo com o presidente da Cruz Vermelha Niterói, Nei Vianna, eles vivem em uma eterna corda bamba. 

“Fazemos o que podemos para manter este local. Apesar de ser um projeto novo, possui só quatro meses, o trabalho é imenso. O nosso objetivo é ser uma instituição grande, mas a passos curtos. Ainda estamos montando a estrutura, a base”, comentou.


O FLUMINENSE


AVALIE:

 

Enviar para amigo Imprimir

Comente a Notícia

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Grupo O Fluminense. Mensagens que contenham ofensas, acusações e palavrões ou xingamentos não serão publicadas.

Comentários

Esta matéria possui 1 comentário(s)
  1. Maria Enilda - 20/01/2014 - 12:43

    Senhores políticos por favor não deixem a Cruz Vermelha de Niterói morrer precisamos muito deste apoio sou estudante da saúde e precisamos muito deles aqui. Cuidado tempos de eleição politíca

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.