PolíciaTraficantes

Traficantes ‘decretam’ luto de três dias em comunidades de São Gonçalo

4
Tamanho da fonte: A- A+ Por: Marcelo Almeida 18/06/2013

Pelo segundo dia consecutivo escolas e comércio mantêm portas fechadas devido à morte de líder do tráfico. Apesar do reforço da PM, comerciantes decidiram acatar a 'ordem'

Pelo segundo dia consecutivo comércios e escolas de Mutuapira, Mutuaguassu, Mutuá e Porto do Rosa permaneceram fechados por ordem de traficantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) que controlam a venda de drogas no Morro do Querosene. Os criminosos impuseram luto de três dias pela morte de um suposto comparsa durante troca de tiros com PMs, na madrugada da última segunda-feira.

Segundo a polícia, Anderson Alves Ramalho, o 'Finho', de 34 anos, estava em um baile funk promovido pelo tráfico na comunidade, na Rua Comandante Tarque Horta Barbosa, quando os PMs chegaram para coibir a festa e foram recebidos a tiros. Atingido por um disparo de fuzil, 'Finho' morreu ainda no local.

Na terça-feira, mais uma vez traficantes armados percorreram de moto ruas dos bairros próximos à comunidade para ordenar o fechamento das lojas. Embora alguns comerciantes tenham reaberto seus estabelecimentos, a maioria preferiu permanecer com as portas arriadas e dar folga aos funcionários.

Policiais do 7º BPM (São Gonçalo) reforçaram o policiamento na região, mas o clima em toda a região permaneceu de medo. De acordo com um auxiliar administrativo de 25 anos, morador do Mutuá, nem a padaria da rua abriu na manhã de terça-feira. “Eu fui até a esquina para comprar pão, mas nem a padaria, nem o mercado estavam abertos. Novamente as escolas não funcionaram e o bairro parecia mais uma cidade fantasma”, lamentou.

Uma funcionária pública, também moradora do Mutuá, confirmou que desde segunda-feira o clima no local é tenso. “Na segunda-feira já estava tudo fechado. À noite, sem as luzes das lojas, a rua ficou ainda mais escura. Na terça-feira pela manhã estava tudo do mesmo jeito, nada abriu e a gente podia perceber que havia pessoas estranhas passando pelas ruas para verificar se realmente estavam fechando as portas”, revelou.

Sepultamento – O corpo do suspeito foi enterrado no início da tarde de terça-feira no Cemitério São Miguel, em São Gonçalo, e foi acompanhado por centenas de pessoas que foram até o velório levadas por vans alugadas. Um grupo de jovens estava usando uma camisa com uma foto de Finho, com mensagens de saudade.

De acordo com o setor de Relações Públicas do 7º BPM (São Gonçalo), o policiamento na terça-feira contava com uma viatura parada no alto da favela e outras cinco rondando as principais ruas, todas Blazers com quatro homens cada uma, além do policiamento padrão com os carros tipo Logan, com dois homens cada.

Memória – Na ação policial em que 'Finho' acabou morto foram presos três homens que segundo a polícia seriam diretamente ligados a ele. Com o trio - segundo a polícia - foram apreendidas 810 cápsulas de cocaína, uma pistola calibre nove milímetros, dois radiotransmissores, uma pedra de crack com 50 gramas e farto material de endolação. Na garagem da casa onde eles estavam, foram recuperados - ainda segundo a polícia - dois carros roubados.

De acordo com a polícia, 'Finho' tinha ligações com o tráfico de drogas do Complexo do Alemão, na Penha, Zona Norte do Rio, e era investigado por dois homicídios em São Gonçalo. Um deles pela morte do motorista de Van Everaldo Cardoso Alves, no Boassu, por querer ter parte no lucro das conduções, através da cobrança de diárias. Outro pela morte de Anderson Barbosa Cabral, o 'Branco', no Porto do Rosa. Os dois - segundo a polícia - estariam brigando pelas bocas de fumo da Comunidade da Força, no Porto do Rosa.


O FLUMINENSE


AVALIE:

 

Enviar para amigo Imprimir

Comente a Notícia

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Grupo O Fluminense. Mensagens que contenham ofensas, acusações e palavrões ou xingamentos não serão publicadas.

Comentários

Esta matéria possui 0 comentário(s)

Nenhum comentário.

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.

Publicidade:



Redes Sociais






Fale com
a Redação

(21) 2125-3065