Assine o fluminense

Niterói mantém 1º lugar em ranking de limpeza urbana

Além da liderança no Estado, na escala nacional, município ocupa a segunda posição

Clin recolhe, por mês, mais de 11 mil toneladas de resíduos de coleta domiciliar e cerca de 2.400 toneladas de varrição

Foto: Divulgação / Alexandre Vieira / Prefeitura de Niterói

Pelo segundo ano consecutivo, Niterói conquistou o primeiro lugar no Estado do Rio e a segunda melhor posição no Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana (Islu), desenvolvido pelo Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb). Nesta 3ª edição foram avaliados 3.374 municípios de todo o País, incluindo as capitais, e Niterói obteve nota 0,742, ficando atrás apenas da cidade de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, no quadro de cidades com mais de 250 mil habitantes.

Assim como o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da ONU, o Islu varia entre 0 (zero – baixo desenvolvimento) e 1 (um - alto desenvolvimento), analisando os dados oficiais mais recentes disponibilizados pelos próprios municípios no Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). O objetivo é medir a aderência das cidades em relação ao cumprimento das metas e diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos, conhecida como PNRS.

O presidente da Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (Clin), Luiz Carlos Fróes, comemorou mais esta conquista. “Mais uma vez, Niterói desponta no Índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana. Ainda temos muitos desafios pela frente, mas este resultado confirma que estamos no caminho certo”, afirma Fróes.

A Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (Clin) recolhe, por mês, mais de 11 mil toneladas de resíduos de coleta domiciliar e cerca de 2.400 toneladas de varrição. Outros resíduos como galhos, lodo e entulhos chegam a acumular 1.800 toneladas. Quanto aos recicláveis são recolhidos aproximadamente 180 toneladas mensalmente na cidade.

“A Clin trabalha com o sistema de recolhimento seletivo porta a porta, que é realizado em toda a cidade de forma setorizada, de acordo com os bairros e a demanda de resíduos. Temos ainda nove Ecopontos, onde o contribuinte pode descartar seus recicláveis e obter desconto na conta de luz”, explica Fróes, ressaltando que além dos recicláveis comuns (papel, plástico, vidro e metal), a companhia conta com projetos para o reaproveitamento de diversos materiais, como óleo de cozinha usado, pilhas e pneus.

De acordo com o Código de Limpeza de Niterói, a Clin dá destino final adequado a todo resíduo da cidade. O município continua desenvolvendo projetos para, cada vez mais, aderir às diretrizes estabelecidas no Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Atualmente, o material coletado é destinado ao transbordo do Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) no Morro do Céu, onde, após serem pesados são transportados ao CTR de Alcântara, em São Gonçalo. Os resíduos de serviço de saúde são destinados ao CTR de Itaboraí. Já a coleta de materiais recicláveis recebe várias destinações como as cooperativas de catadores e projetos educacionais desenvolvidos no galpão de reciclagem da Clin.  

“O Islu deixa claro que as cidades que conseguiram tratar a coleta e o manejo de resíduos como uma ‘utility’, adotando uma das premissas da legislação, que é garantir a sustentabilidade econômico-financeira para a realização das atividades, conseguem melhorar os seus resultados em praticamente todos os indicadores. Niterói é prova disso”, afirma Carlos Rossin, engenheiro especialista em sustentabilidade e um dos responsáveis pelo estudo.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comments

paulo cesar oliveira
Enquanto isso, na vizinha São Gonçalo, a bagunça é generalizada
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Kátia Regina da Silva Flores
Piada. Não vieram na região oceânica, principalmente em Itaipu onde as ruas não são varridas. Já fiz várias reclamações e até agora nada, minha rua não e varrida. Lamentável
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top