Assine o fluminense

Arte crítica o crescimento vertiginoso do agronegócio

Exposição acontece nesta terça no Centro de Artes UFF

O artista plástico Denilson Baniwa, com a obra “Monalisa Indígena”

Foto: Divulgação

Motivado pelo reconhecimento e a valorização dos povos indígenas, o Centro de Artes UFF apresenta nesta terça (17), às 19h, a exposição “Terra Brasilis: o agro não é pop!”, também parte do projeto “Brasil: A Margem”, que acontece de nesta terça (17) até 25 de abril. Será uma semana de eventos: sarau, debates, filmes, exposições, feira alternativa, concertos e shows.

Em forma de comemorar o Dia do Índio, celebrado em 19 de abril, a mostra reúne os trabalhos feitos em pinturas acrílicas sobre tecidos do artista plástico Denilson Baniwa.

O artista, de etnia Baniwa, promove, através de sua arte, uma crítica contundente ao crescimento vertiginoso do chamado agronegócio, ao mesmo tempo em que celebra o papel daqueles que, em seu entender, são os únicos que resistem à sua expansão: nações e atores indígenas que não estão esquecidos em um passado idílico, mas inseridos no mundo contemporâneo e se valendo das estratégias de luta que estão colocadas ao seu alcance.

Denilson Baniwa é publicitário, artista gráfico, comunicador, web ativista e ativista dos direitos indígenas. Sua missão é difundir a cultura indígena com a ajuda da velocidade e o alcance da tecnologia e da internet.

O Centro de Artes UFF fica na Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, em Niterói. Abertura: Terça, às 19h. Visitação: de domingo a sexta, das 10h às 22h e sábado, das 13h às 22h. Entrada franca. Classificação: livre. Telefone: 3674-7515.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comments

Veja também

Scroll To Top