Assine o fluminense

Conmebol recua em decisão sobre times

A decisão anterior impediria que times como Sampaio Correa, Paysandu e Juventude não atuassem no torneio

Na noite desta quarta-feira (22) a Conmebol recuou na decisão de não deixar mais times rebaixados jogarem a Libertadores. Agora, clubes que não estiverem nas principais divisões nacionais de seus respectivos países poderão atuar na competição mais importante de clubes da América.

A decisão anterior impediria que times como Sampaio Correa, Paysandu e Juventude atuassem no torneio. Curiosamente, na Copa Sul-Americana deste ano, o Independiente de Campo Grande, do Paraguai disputou a Sul-Americana deste ano, mas caiu logo na primeira fase. A agremiação paraguaia está na segunda divisão do país.

De acordo com a entidade, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Associação de Futebol Argentino (AFA) reclamaram bastante, e fizeram com que a Conmebol voltasse atrás em sua decisão. Para os argentinos, o que mais preocupava era o caso do Tigre, que mesmo rebaixado, está perto da decisão da Copa da Superliga Argentina. A exemplo da Copa do Brasil, o torneio dá uma vaga para a Libertadores.

Portanto, agora, o critério de elegibilidade para a Libertadores é puramente por mérito esportivo. O time precisa conquistar a vaga em algum torneio. Além disso, é necessário ter a “Licença de Clube da Conmebol emitida por sua Associação Membro; e Apresentar a Carta de Conformidade e Compromisso no devido tempo e forma”.

No dia 29 de maio, em Buenos Aires, a Conmebol fará uma reunião para discutir o calendário de competições de 2020 e os métodos de classificação para a Libertadores e a Sul-Americana de 2021.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comments

Veja também

Scroll To Top