Assine o fluminense

Dia para apagar a má impressão

Depois de um empate indigesto contra o Panamá, Seleção Brasileira enfrenta a República Tcheca

Tite realizou diversas mudanças para o duelo de hoje contra a República Tcheca. O duelo será novamente em Portugal

Lucas Figueiredo/CBF

Depois de decepcionar ao empatar com o Panamá, no último sábado, a Seleção Brasileira espera ter um desempenho melhor na partida amistosa desta terça-feira, às 16h45 diante da República Tcheca, na Eden Arena, em Praga. As duas equipes não se enfrentam há 21 anos e se depender do retrospecto, o Brasil tem grandes chances de alcançar a reabilitação.

Segundo dados da CBF, já aconteceram 17 jogos entre Brasil e Tchecoslováquia, país que deixou de existir em 1992 e foi dividido entre República Tcheca e Eslováquia. No confronto, a Seleção Brasileira conquistou nove vitórias, seis empates e duas derrotas, marcando 27 gols e sofrendo 14. Na última partida, válida pela Copa das Confederações, o Brasil venceu por 2 a 0, em jogo disputado na Árabia Saudita.

Para tentar melhorar o rendimento da equipe da CBF, o técnico Tite deve fazer, pelo menos, seis alterações em relação ao time que empatou com o Panamá.

O treinador garantiu que as mudanças que fará na equipe nada tem a ver com o empate no jogo diante dos panamenhos. Segundo Tite, as alterações já estavam previstas porque ele pretende usar os amistosos para observar os convocados, já pensando na disputa da Copa América. A defesa inteira foi alterada, inclusive com a entrada do goleiro Alisson no lugar de Ederson. Na zaga, a nova dupla será Marquinhos e Thiago Silva, companheiros de Paris Saint-Germain, nos lugares de Miranda e Éder Militão. Nas laterais, Fagner e Alex Telles ficarão no banco, com Danilo e Alex Sandro.

Outra modificação em relação ao time que empatou no último jogo é a entrada do volante Allan no lugar de Arthur. Casemiro segue como capitão da equipe por determinação da comissão técnica. No setor de ataque, o treinador da Seleção Brasileira decidiu pela manutenção de Lucas Paquetá e Richarlison, muito elogiados pelo desempenho diante dos panamenhos. Tite chegou a testar Everton, do Grêmio, na vaga de Richarlison, mas acabou optando pelo atacante revelado pelo América-MG e que se destacou no Fluminense.

A República Tcheca não atravessa boa fase. O time perdeu três das últimas cinco partidas, e o último resultado foi desastroso. Na estreia nas Eliminatórias da Eurocopa 2020, os tchecos foram goleados pela Inglaterra por 5 a 0, o que fez aumentarem as críticas ao trabalho do técnico Jaroslav Šilhavý. Ele ainda não divulgou a equipe que vai enfrentar o Brasil, mas deixou a entender que vai repetir a escalação do último jogo.

 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comments

Veja também

Scroll To Top