Assine o fluminense

Investindo pesado em segurança

Cerca de dois terços dos PMs que atualmente patrulham Niterói só estão nas ruas porque a prefeitura paga

Recentemente, a Prefeitura de Niterói cedeu 15 viaturas para o 12º BPM para serem usadas por policiais militares que participam do Proeis

Foto: Douglas Macedo/Arquivo

Cerca de dois terços dos policiais militares que realizam o patrulhamento em Niterói são pagos pela gestão municipal, através do Niterói Presente e do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis). Atualmente, 180 PMs do 12º BPM estão nas ruas da cidade, enquanto os outros 300 fazem parte dos programas de segurança do município, cujo investimento no setor chega a R$ 25 milhões por ano. Somando os efetivos, a população conta com 480 policiais militares para patrulhar a cidade todos os dias. 

O Proeis é um dos compromissos assumidos pela Prefeitura de Niterói, diante da crise econômica que afeta a Segurança Pública do Rio de Janeiro, impossibilitando investimentos pelo Governo do Estado. São disponibilizadas 200 vagas diariamente, das quais cerca de 150 são preenchidas. Podem participar policiais militares de folga, que ganham uma gratificação. 

Recentemente, a gestão municipal cedeu 15 viaturas para o 12º BPM para serem usadas por PMs do programa.

"Não existe milagre na Polícia Militar. Não posso descobrir uma área para cobrir outra”, disse o comandante Márcio Guimarães.

Foto: Douglas Macedo/Arquivo

O Niterói Presente, implantado em dezembro do ano passado, já chegou aos bairros de Icaraí, onde 150 agentes (entre policiais e civis) participam, em média; no Centro, que conta com um reforço de mais 150; e em Santa Rosa e Jardim Icaraí, que juntos têm mais 50 agentes.

Desse total, 150 homens são da Polícia Militar, da reserva ou da ativa em dias de folga, e recebem uma remuneração da prefeitura pelo serviço. Os militares e agentes civis, também contratados pela prefeitura, são divididos em grupos, geralmente de três, e trabalham em dois turnos, entre 6h30 e 22h.

A ideia é ampliar o projeto para mais dois bairros: Ingá, na Zona Sul, e Fonseca, que seria o primeiro bairro da Zona Norte a receber o programa de segurança. A data para isso acontecer ainda não foi definida. No entanto, niteroienses solicitam a implantação do programa em outros locais, como São Francisco e Charitas, onde mil assinaturas foram colhidas em uma abaixo-assinado. Além disso, a ampliação do horário também é um anseio da população. 

“Os moradores de São Francisco e de Charitas estão se sentindo vulneráveis e sem a devida resposta dos responsáveis pela segurança pública. Por isso estamos pedindo ajuda do município com a extensão do Niterói Presente”, explicou Leonardo Fonte, da União dos Síndicos de Charitas.

Em nota, a Prefeitura de Niterói ainda não manifestou a possibilidade de implantação do programa para os bairros citados.

“A prefeitura compreende a legitimidade do anseio da população e entende o pedido para a implantação em outras áreas e horários como uma demonstração de reconhecimento do sucesso do programa Niterói Presente”, disse o Executivo, através de nota.

De acordo com o comandante do 12º BPM, tenente-coronel Márcio Guimarães, o Proeis e o Niterói Presente resultam em uma melhora significativa dos índices de segurança na cidade. A atuação dos programas em determinados bairros possibilita o deslocamento do efetivo para locais ainda não contemplados pelo pacote de ações.

“Tentamos movimentar o efetivo ordinário do batalhão para cobrir áreas onde não atua o Niterói Presente. Buscamos mobilizar o policiamento sempre que esses projetos estão em algum lugar. Não existe milagre na Polícia Militar. Não posso descobrir uma área para cobrir outra. O Grupamento de Ações Táticas tem sido muito estratégico, porque ele tem mais mobilidade. Uma hora ele está reforçando o policiamento no Sapê, ou no Fonseca, fazendo uma incursão e por aí vai o dia inteiro rodando”, esclareceu o comandante.

Resultados – Quase 130 suspeitos já foram presos através do Niterói Presente até hoje. Desse total, 75 foram de mandados de prisão cumpridos (foragidos da Justiça). Os demais foram por crimes diversos, como tráfico de drogas (4), posse/uso de materiais entorpecentes (18), porte de arma branca (7), roubo (8), furto (1), receptação (2), furto (12), porte de arma branca (7) e lesão corporal (2). Também foram recuperados 12 veículos roubados e apreendidas 14 facas, cinco simulacros de arma de fogo e material entorpecente, entre outras ações. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comments

CARLOS AUGUSTO SILVA
mais cuidado estão simulando acontecimentos para terem os votos da população,algumas prisões são plantadas
Vote up!
Vote down!

: 1

You voted ‘up’

Scroll To Top