Assine o fluminense

Novo bloqueio na Linha Amarela

Violência volta a fechar via expressa. Intenso tiroteio resultou na morte de três criminosos, diz polícia

A Linha Amarela, uma das principais vias expressas do Rio de Janeiro, que liga as zonas Norte e Oeste da cidade, foi interditada na manhã desta quinta-feira (1). Um intenso tiroteio resultou na morte de três criminosos, entre eles, um dos líderes do tráfico de drogas da Cidade de Deus, Rodolfo Pereira da Silva. 

Na quarta-feira a via expressa foi interditada por três vezes, pela ação de moradores da comunidade, revoltados com a ação da Polícia Militar (PM).  A concessionaria que administra a via fechou as pistas na altura da Cidade de Deus, na chegada à zona oeste, por motivos de segurança, após tiroteio por volta das 8h15 da manhã. 

De acordo com a Polícia Militar, uma viatura que passava pela Linha Amarela foi atacada por tiros, sem confronto com os criminosos. A PM informou que não realizava operação na comunidade no momento do ataque. 

O trânsito na via expressa foi totalmente liberado às 8h57, de acordo com a concessionária Lamsa, que administra a Linha Amarela.

O policiamento na Cidade de Deus seguiu reforçado pela Polícia Militar na parte alta, do conjunto habitacional Gabinal Margarida e, na parte baixa, onde ficam as casas da comunidade. 

Aplicativo - De acordo com o aplicativo Fogo Cruzado, a Região Metropolitana do Rio de Janeiro registrou em janeiro uma média de 22 tiroteios ou disparos de armas de fogo por dia. Os números mostram um crescimento de 117% nos episódios mapeados em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com os responsáveis pela ferramenta, desde que o início das suas operações em 2016, este foi o mês com o maior número de ocorrências.

O Fogo Cruzado tem o objetivo de fornecer informações sobre tiroteios ou disparos na cidade. Ele foi desenvolvido pela Anistia Internacional, mas tornou-se independente e autônomo da organização neste ano, sendo agora gerido pelo Instituto Update. 

O aplicativo, que já contabiliza mais de 120 mil downloads, está disponível gratuitamente nas versões para os sistemas Android  e IOs. No mês de janeiro desse ano, foram mapeadas 688 ocorrências. 

Em janeiro de 2017, foram 317. A média diária do ano passado foi 16 tiroteios ou disparos. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comments

Scroll To Top