Assine o fluminense

Aeroportos leiloados com ágio de 986%



No total, os lances pelos três blocos somaram R$ 2,377 bilhões

O resultado do leilão de 12 aeroportos realizado ontem, na Bovespa, em São Paulo, obteve ágio de 986%, superando a outorga estipulada pelo governo de R$ 2,1 bilhões. No total, os lances pelos três blocos somaram R$ 2,377 bilhões. Os terminais estão localizados nas regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste, e, juntos, recebem 19,6 milhões de passageiros por ano, o que equivale a 9,5% do mercado nacional de aviação. O investimento previsto para os três blocos é de R$ 3,5 bilhões, no período de 30 anos.

Esta foi a primeira vez que o modelo de concessão em blocos foi testado. Até então, os terminais vinham sendo leiloados individualmente. Segundo o governo, a organização dos terminais em blocos está relacionada a uma maior vocação de uso dos terminais: os do Nordeste, para o turismo, os do Centro-Oeste, para o agronegócio, e os do Sudeste, para atividades empresariais ligadas ao setor de energia, como petróleo e gás.

Além disso, o certame não contou com a previsão de participação da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Na segunda-feira, será lançado o edital do leilão de chamamento para a sexta rodada de concessões de aeroportos.Serão oferecidos 22 terminais divididos em três blocos (Sul, Norte e Eixo Central). 

Os terminais de Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio, por serem os mais atrativos, só irão à leilão mais à frente, na última rodada de concessão de aeroportos da Infraero. n

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top