Assine o fluminense

Avianca manterá operações regulares



Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o acordo foi celebrado após audiência na Justiça

Após um acordo judicial, o grupo aéreo Avianca manterá suas operações regulares. O acerto encerrou o pedido de cancelamento do registro de 10 aeronaves da GE Capital Aviation Services (Gecas) utilizadas pela companhia. Uma nova audiência na Justiça será realizada no dia 1º de fevereiro para dar continuidade às negociações relativas à crise financeira da empresa, que se encontra em recuperação judicial.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o acordo foi celebrado após audiência na 1º Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Foro Central Cível da Comarca de São Paulo (SP) reunindo representantes da Avianca, dos donos dos aviões e da Gecas, que realiza o arrendamento destas à linha área.

“Com a suspensão dos processos para devolução das aeronaves, a Avianca poderá operar normalmente os voos previstos. Também não há restrição para a venda de passagens”, informou a Anac.

A polêmica em torno do pedido de cancelamento está no âmbito da crise financeira da companhia, que levou-a a entrar com pedido de recuperação judicial. As dívidas acumulam mais de R$ 500 milhões. No ano passado, duas aeronaves foram devolvidas. Ontem (17), foi anunciado o cancelamento de voos internacionais para três destinos.

Diante do não pagamento dos valores referente ao arrendamento das aeronaves, a Gecas entrou com solicitação de cancelamento dos registros junto à Anac. Esse é um recurso previsto na Convenção da Cidade do Cabo, prevista em um decreto de 2013, segundo o qual tal questionamento pode inviabilizar o uso de aviões em caso de inadimplência por companhias aéreas.

Em comunicado, a Anac informou que continuará acompanhando “a situação operacional da empresa”. À Agência Brasil, a assessoria do órgão informou não ter recebido registros de atrasos ou ocorrências nos voos da companhia aérea.

A Avianca terá nova audiência na Justiça no dia 1o de fevereiro para dar continuidade às negociações relativas ao processo de recuperação judicial.

Fonte: EBC

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top