Assine o fluminense
Coaching & Gestão

Palestrante, coach, mentor e escritor, José Haddad tem mais de 30 anos de experiência profissional, já tendo ocupado cargos executivos em grandes empresas, treinando e motivando profissionais

O amor que você quer está aí



Eu costumava pensar  que firmamos um compromisso e ou cumprimos ou o violamos. Nada disso. Você descobre o seu compromisso em diferentes níveis e, a cada vez que o descobre, ele se aprofunda. É como uma árvore. Você a planta e a nutre. Com o tempo, suas raízes se firmam. Tempestades e cheias testam a vontade e o propósito da árvore. A cada vez que ela passa por um teste, surge um sentido de crescente convicção e de maior permanência. O mesmo acontece com o amor. No início, você apenas percebe que ama. Experimenta aquele estranho sentimento de reconhecimento e de ligação eternos. Esse é o primeiro nível do compromisso. Então você toma uma série de decisões: viveremos juntos, viajaremos juntos, juntaremos o nosso dinheiro, trabalharemos juntos - qualquer forma que melhor se adapte ao propósito de estar juntos.

Logo depois, o seu amor, assim como a árvore, passa pelas suas provações e tribulações. E cada vez que você vence uma tormenta, seja a competição,  os ciúmes ou a insegurança financeira, percebe um aprofundamento do seu compromisso, um fortalecimento do seu amor, um crescente sentido da razão para ser um. As raízes se firmam.

Mas quanto melhor fica a coisa, tanto mais emergem seus padrões de sabotagem. O medo da perda daquele relacionamento precioso, nos induz, inconscientemente, a acelerar o processo de separação.

Por isso, precisamos estar atentos e reconhecer o amor que sentimos, sempre que o sentirmos. É comum que, quando se apaixonam pela primeira vez, as pessoas não se cansem de dizer uma à outra o quanto se amam. Com o passar do tempo, “eu te amo” se torna uma expressão semanal ou mensal, em vez de uma ocorrência cotidiana. Depois,  tende a desaparecer totalmente. O relacionamento tende a ficar automático e os padrões inconscientes tendem a assumir o controle.

Quanto mais nós reconhecermos o amor que sentimos, tanto mais amor sentiremos. O amor nunca morre, mas, se negligenciado, pode ficar na clandestinidade. Lembre-se de que tudo que nós reconhecemos, crescerá diante de nossos olhos.

Há demasiado negativismo no planeta hoje. Ligue a TV, abra um jornal, notícias na internet - para onde quer que se olhe, notícias de tragédias e profecias apocalípticas enchem o ar.

Não dê vazão à essas tentativas de rejeição do amor que existe. Quando sua paixão pela paz, pela alegria e pela vivacidade em seu relacionamento íntimo se integrar num nível celular, você naturalmente desejará compartilhará esse propósito com o mundo e assim, estará construindo verdadeiramente um mundo de união, paz e amor pleno, para você e para todos aqueles que convive.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Mais notícias de

Scroll To Top