Assine o fluminense

EUA: maior traficante de armas do Brasil declara-se culpado



Barbieri, que escondia fuzis em aquecedores de água, pode pegar 25 anos de prisão

Apontado por investigadores como o maior traficante de armas do Brasil, Frederik Barbieri declarou-se culpado perante a Justiça dos Estados Unidos (EUA), por exportação ilegal de armas de fogo, acessórios e munições do estado americano da Flórida para o Rio de Janeiro. As informações são do Serviço de Imigração e Controle de Aduana norte-americano.

A Justiça norte-americana deve definir em 19 de julho a sentença de Barbieri. De acordo com o Serviço de Imigração, a pena pode chegar a 25 anos de prisão.

Detido desde o ano passado nos Estados Unidos, Barbieri é acusado, entre outros crimes, do envio de fuzis e rifles para o Brasil. Ele também responde pelos crimes de formação de quadrilha, com o objetivo de cometer crimes contra os Estados Unidos, e de exportação de artigos de defesa sem licença. Segundo o Serviço de Imigração, Barbieri uniu-se a outros suspeitos para obter armamentos com números de série apagados e enviar pacotes com essas armas para serviços de entrega internacionais sem notificar que as remessas eram de artigos de defesa.

Barbieri e os demais envolvidos não tinham licença do Departamento de Estado norte-americano para exportar esse tipo de item, de acordo com o que exige a Justiça do país.

Interceptação – A polícia brasileira interceptou no Rio de Janeiro pacotes enviados por Barbieri que continham fuzis AR-15 e AK-47 e revistas sobre armas, escondidos em aquecedores de água. Em quatro anos, foram despachados 120 aquecedores. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top