Assine o fluminense

Fla vai se responsabilizar por mortes



Em reunião no Ministério Público, Rubro-Negro confirmou falta de alvarás no Ninho do Urubu. CT poderá ser interditado

Presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, afirmou que o clube vai arcar com todas as responsabilidades pela tragédia

Tomaz Silva/Agência Brasil

Dirigentes do Flamengo se reuniram na tarde desta segunda-feira (11), na sede do Ministério Público (MPRJ), com autoridades da entidade e membros do Corpo de Bombeiros, Prefeitura do Rio, Defesa Civil e Ministério do Trabalho. No encontro, ficou acordado que haverá uma vistoria hoje no Centro de Treinamento do Ninho do Urubu, em Vargem Grande, Zona Oeste do Rio, para julgar a necessidade ou não da interdição plena ou parcial do local. Além disso, a diretoria rubro-negra informou que suspendeu a pernoite de qualquer pessoa no CT.

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, informou que está disposto continuar colaborando com as autoridades.

“Falamos da nossa disposição de resolver qualquer tipo de pendência que ainda haja no CT. A nossa expectativa é que tudo isso seja resolvido. Teremos uma nova reunião no nosso CT. E na sexta teremos uma nova reunião aqui”, disse.

Eduardo Gussem, procurador-geral do MP, também comentou sobre o encontro.

“É muito importante registrar que a presidência do Flamengo assumiu todas as responsabilidades em relação ao evento, se comprometeu a dar todo acolhimento às famílias das vítimas, entregou à defensoria pública a condução dessa negociação com as famílias para um reparo imediato. A partir desta quarta-feira (13), faremos perícias amplas no CT do Flamengo, para que possamos analisar em que condições se encontra o CT e se há necessidade de interdição plena ou parcial do local de trabalho. É um dano irreparável. Mas há também o aspecto preventivo, para que novas tragédias como essa não ocorram. Vamos verificar a legalidade trabalhista desses atletas. Assim como o ambiente de trabalho desses trabalhadores”, explicou. 

Polícia – O jogador Cauan Emanuel, um dos sobreviventes do incêndio na sexta-feira (8) no alojamento do Centro de Treinamentos do Flamengo, em Vargem Grande, no Rio de Janeiro, foi ouvido nesta segunda-feira (11), por policiais civis. Segundo o empresário do atleta, Wanderley Nogueira, o depoimento de Cauan sobre o momento do incêndio foi no quarto do Hospital Vitória, na Barra da Tijuca.

O jogador deixou o hospital nesta segunda. Depois de sair do hospital, o jogador e a família deverão permanecer ainda dois dias em um hotel na cidade, e depois seguir para Fortaleza.

Thomas Rafael, irmão de Cauan, disse que a alta do jogador é um alívio e uma alegria imensa para a família, que, no entanto, sente tristeza pela morte dos outros garotos da base do Flamengo. Segundo Thomas, Cauan vai continuar a carreira porque ser jogador de futebol é seu sonho.

Logo que chegou ao hospital, Thomas ouviu do irmão que estava com muita vontade de deixar a unidade e voltar para casa. “Vamos fazer uma festinha massa, tirar uma resenha como sempre. A gente sempre foi muito unido. A gente gosta de brincar e se divertir”, disse Thomas.

Incêndio – Mais um incêndio em alojamento assustou o futebol carioca nesta segunda-feira (1). Após o treino da equipe do Bangu no Campo dos Afonsos, na Zona Oeste, jogadores estavam descansando quando o quarto começou a pegar fogo. Três atletas tiveram ferimentos leves. Dois tiveram alta nesta segunda de um hospital da região e o terceiro jogador sairá hoje. As causas do incêndio serão investigadas pela Aeronáutica.

Sobrevivente tem alta e deixa hospital

O jogador Cauan Emanuel, de 14 anos, um dos sobreviventes do incêndio que atingiu sexta-feira (8) o Centro de Treinamento do Flamengo, recebeu alta médica e deixou, ainda na tarde desta segunda, o Hospital Vitória, na Barra da Tijuca. A informação foi dada pela assessoria do clube, que relatou ainda a melhora do estado de saúde de Francisco Dyogo, internado no mesmo hospital;.

De acordo com o clube, o atleta “segue em curva de melhora, mas continua com demandas ventilatórias de oxigênio e ainda precisa de suporte com cateter nasal. Por conta disso permanece internado no CTI [Centro de Tratamento Intensivo]”.

O chefe do Departamento Médico do Flamengo, Márcio Tannure, e o médico das categorias de base do clube, Mauro Fonseca, além do clínico cardiologista do Hospital Vitória, responsável pela internação dos meninos, dr. Fernando Bassan, acompanham a evolução do quadro de saúde dos jogadores sobreviventes.

Internado no Hospital Pedro II, o jogador Jhonata Ventura, de 15 anos, que sofreu queimaduras mais graves no incêndio, apresentou melhoras nas últimas horas. Segundo o clube, Jhonata “teve a sedação suspensa, [apresenta] melhora dos parâmetros respiratórios e está estável hemodinamicamente”.

O jogador não teve febre nas últimas 24 horas e fez nova broncoscopia, que mostrou melhora das lesões pulmonares. “Também foi realizado novo banho das queimaduras mais profundas, que não mostraram piora das lesões. Foram realizados novos curativos tópicos, e o menino segue aos cuidados de terapia intensiva do CTI do Centro de Tratamento de Queimados do Pedro II”, em Santa Cruz, zona oeste do Rio.

Dois médicos do Flamengo, Luiz Claudio Baldi e Serafim Borges, acompanham a situação de Jonatha.

Visita – Um grupo de jogadores profissionais do Flamengo visita, neste momento, o Hospital Vitória, onde estão internados dois sobreviventes do incêndio de sexta-feira no Centro de Treinamento do clube. Os 13 profissionais – William Arão, Diego, Juan, Jajá, Dener, Éverton Ribeiro,Rodolfo, Rodinei, Diego Alves, Nixon, César, Vitinho e Henrique Dourado – foram visitar Cauan Emanuel, que recebeu alta e deve deixar o hospital ainda hoje, e Francisco Dyogo, que está no CTI, mas deve ser transferido logo para um quarto.

Foi enterrado nesta segunda-feira o corpo de cinco vítimas do incêndio no CT do Ninho do Urubu. O corpo de Jorge Eduardo Santos, 15 anos, em Além Paraíba (MG); Áthila Souza Paixão, de 14 anos, em Lagarto, em Sergipe; e os de Rykelmo de Souza Viana, de 16 anos, e de Gedson dos Santos, 14 anos, no interior de São Paulo. O primeiro em Limeira, e o segundo em Itararé. rada do hospital. Samuel Thomas de Souza Rosa, de 15 anos, foi enterrado no Cemitério de Vila Rosali, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top