Assine o fluminense

Notre-Dame: incêndio destrói um dos símbolos da França



Catedral em estilo gótico, com mais de 800 anos, ardeu em Paris

Um dos símbolos da França e um dos pontos turísticos mais visitados em todo o mundo, a Catedral de Notre-Dame, na capital francesa, Paris, começou a arder em chamas na tarde desta segunda-feira (15). Segundo o Ministério do Interior da França, não há, até o momento, informações sobre feridos em decorrência do incêndio. 

A igreja é uma das mais antigas em estilo gótico da Europa, tendo sido construída entre os anos de 1160 e 1345, na pequena ilha Île de la Cité, rodeada pelas águas do Rio Sena. A polícia parisiense isolou a área e orientou os moradores a evitarem o local. O Corpo de Bombeiros montou uma equipe, formada por 400 soldados, para neutralizar o fogo na torre central e em parte da estrutura da catedral.

Flecha desaba – As primeiras chamas foram registradas às 18h50 (13h50 horário de Brasília). A flecha (uma torre isolada sobre o teto da nave) desabou parcialmente. A catedral está em reforma.

A igreja abriga aquela que se acredita ser uma das mais importantes relíquias da cristandade: os fragmentos da coroa de espinhos de Jesus Cristo. A relíquia é apresentada aos fiés a cada primeira sexta-feira do mês, às 15h, e na Sexta-Feira Santa, das 10h às 17h.

Reconstrução – O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou que o incêndio na Catedral de Notre-Dame atinge toda a população francesa e os católicos. 

“Como todos os nossos compatriotas, estou triste esta noite por ver esta parte de nós se queimar”, afirmou o presidente. Ele informou que será criado um fundo nacional e além-fronteiras para buscar a reconstrução do que foi destruído. Macron disse que o “pior foi evitado”, mas admitiu que as “próximas horas serão difíceis”.

“É a nossa história, a nossa literatura e nosso imaginário”, destacou Macron. “Notre-Dame é parte da nossa vida.”

Macron visitou o local acompanhado por religiosos e autoridades. Abalado, o presidente pediu aos franceses que mantenham a esperança e a fé na reconstrução da catedral. 
Em 1991, Notre-Dame foi declarada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) patrimônio da humanidade. A entidade ofereceu nesta segunda apoio ao governo francês para recuperar aquele “patrimônio inestimável” . 

Museu Nacional se solidariza 

Atingido por um grande incêndio em setembro do ano passado, o Museu Nacional manifestou solidariedade aos franceses na tarde desta segunda pelas chamas que destroem a Catedral de Notre-Dame, em Paris.

 “O Museu Nacional lamenta o incêndio ocorrido na tarde desta segunda-feira, na Catedral de Notre-Dame, em Paris. Nossa instituição, que viveu episódio semelhante em sua história recente, se solidariza com os franceses neste momento”, diz a nota do museu.

Bolsonaro lamenta – O presidente Jair Bolsonaro lamentou o incêndio de grandes proporções na catedral de Notre-Dame. Ele o usou sua conta pessoal no Twitter para expressar seu pesar pelo ocorrido, que classificou como “terrível”. 

“Em nome dos brasileiros, manifesto profundo pesar pelo terrível incêndio que assola um dos maiores símbolos da cultura e da espiritualidade cristã e ocidental, a catedral de Notre-Dame, em Paris. Neste momento sombrio, as nossas orações estão com o povo francês”, escreveu. 

Santa Sé – Em mensagem assinada pelo diretor interino da Sala de Imprensa do Vaticano, Alessandro Gisotti, a Santa Sé também expressou “solidariedade aos católicos e a população francesa ao saber do incêndio que devasta o símbolo da Cristandade na França e no mundo”. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top