Assine o fluminense
Luiz Césio Caetano

O presidente da FIRJAN Regional Leste Fluminense e presidente do Conselho Empresarial de Responsabilidade Social da instituição, Luiz Césio Caetano, fala sobre indústria, economia, educação e desenvolvimento sustentável do Rio de Janeiro

Dignidade ao PCD



Ontem, 3 de dezembro, foi comemorado o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, com o objetivo de chamar a atenção e dar uma maior compreensão aos assuntos referentes à deficiência, promovendo a defesa, a dignidade, os diretos e o bem-estar das pessoas. O debate constante sobre o assunto se faz necessário. O registro da data procura aumentar a consciência dos benefícios trazidos pela integração das pessoas com deficiência em cada aspecto da vida política, social, econômica e cultural.

Conforme estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU), 1 bilhão de pessoas em todo o mundo apresentam alguma deficiência. Ainda assim, 70% dessas pessoas são invisíveis, não estão incluídas no dia a dia da sociedade. Muitos delas, até por não se identificarem ou não se considerarem deficientes. Mas, a deficiência está muito mais próxima de nós do que possamos imaginar.

Se olharmos para a história do mundo e, principalmente, das inovações e do avanço da tecnologia, observamos que muito dos inventos foram imaginados para facilitar a vida de pessoas com deficiência, que eram próximas desses inventores. Os exemplos são muitos. Mas cito Graham Bell, considerado inventor do telefone e que criou o fonógrafo para que a mãe e a mulher, que eram surdas, tivessem a experiência sensorial do som.

Assim, o acesso às tecnologias de informação e de comunicação cria oportunidades a todos na sociedade, mas principalmente para pessoas com deficiência, pois nesse meio desaparecem as barreiras sociais geradas pelo preconceito, pela infraestrutura, e pelos formatos inacessíveis que impedem a participação. Quando disponível a todos, tecnologias da informação permitem que as pessoas alcancem seu potencial pleno, e permitem que pessoas com deficiência contribuam para o desenvolvimento da sociedade. Nesse sentido, desenvolver tecnologias de informação acessíveis a todos não é somente uma matéria de direitos humanos, mas de toda a sociedade, pois também gera bons negócios.

Também temos que pensar em medidas simples, que servem para a inclusão no dia a dia como, por exemplo, facilitar a mobilidade das pessoas com deficiência. O acesso aos meios de transporte, permitindo a saída de casa, dá a oportunidade de a pessoa ter emprego e dignidade. Assim, como o projeto Calçadas Acessíveis, é importante no ir e vir de pessoas com deficiência, entre elas, aquelas com perda gradativa da visão, e os idosos.

Para a Firjan, esse é um tema fundamentável. Junto com as empresas, a federação desenvolve parcerias para promover a dignidade e a inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho, incluindo o Jovem Aprendiz. Além disso, a própria Firjan SENAI também desenvolve ações de educação profissional, visando a capacitação e qualificação dos portadores com deficiência para atender às demandas das empresas.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top