Você faz a notícia
Fabiano Gonçalves

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Niterói, Fabiano Gonçalves, fala sobre o movimento do comércio na cidade e como as mudanças na economia impactam no desenvolvimento do setor

Não adianta só festejar, temos que agir!

Na semana do Dia Internacional da Mulher algumas situações ainda mostram o despreparo que existe por parte dos comerciantes de Niterói para lidar com o aumento na movimentação de clientes durante as datas especiais. Não basta ter o produto ou prestar o serviço, é importante saber atender o cliente e, acima de tudo, estar preparado para lidar com situações delicadas, como casos de suspeita de roubo no interior dos estabelecimentos. Enfrentar esse tipo de situação, seja em comércios onde existem dispositivos de segurança para barrar a saída de produtos com etiquetas, seja em locais onde os funcionários e seguranças são responsáveis pela fiscalização, exige muito jogo de cintura, uma abordagem educada e muito respeito na hora de questionar o cliente envolvido. Citando informalmente a Constituição: “Ninguém é culpado até que se prove o contrário”.

Eis que, justamente no dia seguinte ao celebrado 8 de março, ouvi de uma senhora um triste relato sobre uma situação constrangedora pela qual ela havia passado no Dia Internacional da Mulher, enquanto buscava um presente especial. Quando percorria as lojas do Centro de Niterói, sua atenção foi voltada para um estabelecimento varejista. De acordo com ela, ao entrar na loja para consultar os preços, a mesma foi imediatamente abordada pelo segurança que, sem reverência, afirmou que ela “tinha que tirar da bolsa duas blusas que havia roubado”, usando essa palavra: roubado! Apesar do constrangimento, a mulher tentou explicar ao segurança que havia um engano, que ela não havia roubado nada, que possivelmente estava sendo confundida com outra pessoa. Mas sem dar atenção ao relato, o segurança começou a insultá-la, atraindo a atenção das pessoas que estavam na loja e deixando-a muito nervosa. Isso causou um problema muito sério para ela.

Enquanto presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, entidade de classe que luta diariamente pelo comércio de Niterói, jamais permitirei que esse tipo de ação passe sem que os autores sejam responsabilizados, e sem que a instituição tome as devidas providências. Entraremos em contato com a loja para oferecer a ajuda necessária para que todos os colaboradores sejam treinados, porque esse tipo de ação demonstra despreparo da equipe e da gerência, que estão ali para servir ao público e potencializar as vendas.

A cliente tomará as medidas judiciais cabíveis. Mas o nosso trabalho vai além de processos e punições, estamos trabalhando para que esse tipo de conduta não aconteça mais, para que ações desse tipo sejam inibidas e expurgadas, para que tenhamos uma convivência melhor e, acima e tudo, que o respeito seja o norteador das relações comerciais na nossa cidade.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top