Assine o fluminense

Papa diz que paz no mundo começa com ações individuais



Diante disso, ele sugeriu que os pais perguntem aos filhos sobre o convívio na escola

Na missa desta terça-feira (4), na Casa Santa Marta, no Vaticano, o papa Francisco ressaltou a importância da colaboração de cada indivíduo para a paz no mundo, começando por atitudes em casa, no trabalho e na escola, no caso das crianças. "O que você faz para ajudar a paz no mundo? 'Mas o mundo é muito distante, padre'. Mas o que faz para ajudar na paz do bairro, da escola, no local de trabalho?", questionou o pontífice.

De acordo com o papa, se alguém sempre tem uma "desculpa para entrar em guerra" ou para "falar mal dos outros" essa pessoa está fazendo guerra. Diante disso, ele sugeriu que os pais perguntem aos filhos sobre o convívio na escola.

"Vamos perguntar para as crianças: 'O que você faz na escola? Quando tem um colega que você não gosta, que é um pouco odioso ou que é mais fraco, você faz bullying ou faz as pazes?", disse ele, destacando a importância de o ser humano ser o "artesão da paz", principalmente durante o Advento.

Na missa, o papa também mencionou a construção da paz no núcleo familiar. "Existem muitas tristezas nas famílias, muitas lutas, tantas pequenas guerras, desunião", disse o papa Francisco, lembrando que entre os familiares é preciso existir pontes e não muros que separam.

No fim, o papa orientou para que todas as vezes em que notarmos que existe a possibilidade de uma pequena guerra, em casa, no coração, na escola ou no trabalho, nunca se deve ferir um ao outro.

"'E padre, como posso começar para não ferir o outro?'" Não falar mal dos outros, não lançar o primeiro tiro de canhão. Se todos nós fizermos isso a paz irá avante", explicou.

Agência Brasil 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top