NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Raphael Vianna da Silva: O déficit da previdência

Ultimamente o tema da reforma da previdência tomou conta do debate econômico e político. Há os que enxergam problemas urgentes a serem resolvidos. Mas há outros que dizem até mesmo que a previdência é superavitária. Estes últimos fazem uma conta diferente do Governo. Além de retirar do cálculo a previdência dos inativos da união (RPPS), colocam as contas da Previdência dentro da Seguridade Social (Previdência, Assistência Social e Saúde Pública). Assim a soma das contribuições previdenciárias e os impostos vinculados à Seguridade superariam o gasto com a previdência e com o resto da Seguridade. Alegam que a DRU, que faz a desvinculação de uma parte (20%) dos impostos para outras áreas, é que retiraria recursos que deveriam ir para a Seguridade Social, causando o déficit.

Porém, a perda da Seguridade Social com DRU foi de R$ 100 bilhões em 2017, muito menor que o déficit dela (R$ 292 bilhões). Os dados mostram, portanto, que a Previdência é mesmo deficitária e precisa de reformas urgentes a fim de controlar as contas do Governo. Como se sabe, o déficit público total do governo foi de R$ 124 bilhões no ano de 2017. A Reforma é extremamente importante para que o governo possa controlar suas contas e assim ajudar a economia do país a voltar a crescer com robustez.


Scroll To Top