Assine o fluminense

Site e revista têm que retirar matérias do ar



Conteúdo foi enviado para a Procuradoria Geral da União

Relator do inquérito que apura notícias consideradas falsas que possam ferir a honra dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) ou vazamentos de informações sobre integrantes da Corte, o ministro Alexandre de Moraes determinou ontem que reportagens e notas que citam o presidente do STF, Dias Toffoli, sejam retiradas do site “O Antagonista” e da revista “Crusoé, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. Moraes determinou, também, que responsáveis pela revista e pelo site sejam ouvidos pela Polícia Federal em 72 horas. 

De acordo com reportagem publicada pela revista, advogados do empresário Marcelo Odebrecht, dono da Odebrecht, juntaram em dos processos contra ele um documento no qual ele esclarece que um personagem citado em um email como o “amigo do amigo do meu  pai” seria o hoje presidente do STF, que, na época, era advogado-geral da União.

Segundo a revista, o conteúdo foi enviado para a Procuradoria Geral da União, mas em nota oficial, o órgão negou o recebimento: “Ao contrário do que afirma o site ‘O Antagonista’, a Procuradoria-Geral da República (PGR) não recebeu nem da força-tarefa Lava Jato no Paraná e nem do delegado que preside o inquérito 1365/2015 qualquer informação que teria sido entregue pelo colaborador Marcelo Odebrecht em que ele afirma que a descrição ‘amigo do amigo de meu pai’ refere-se ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli”.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top