Assine o fluminense
Bruno Serpa Pinto

O presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Niterói fala sobre o mercado de imóveis na cidade

Tendências para o mercado



Em meio aos protestos dos caminhoneiros, associações relatam impactos na produção e distribuição de alimentos, enquanto supermercados e postos de combustíveis em vários estados enfrentam dificuldades para repor os produtos. Diversos setores alertaram para a escassez de mercadoria e o aumento do custo causado pela redução da oferta. 

No mercado imobiliário de Niterói, a situação atual não é muito diferente. Inflação e juros em queda e um aumento de vagas no mercado de trabalho trazem um otimismo para a economia e, consequentemente, para o setor. Para reforçar o cenário positivo, as vendas das unidades ao longo de 2018 cresceram, enquanto os estoques foram reduzidos, auxiliados pelo menor número de lançamentos de novas unidades. 

É o fim de um ciclo de produção de apartamentos e, como resultado, imóveis em estoque. Já há falta de imóveis à venda.  Por outro lado, é também o fim de grandes descontos concedidos a clientes pelas construtoras, ávidas para se livrarem de imóveis prontos que começavam a dar prejuízos. Ou seja, o melhor momento para barganhar está no fim. 

Aliada a essa tendência, a disputa pelo mercado de crédito imobiliário está cada vez mais acirrada e quem ganha com isso são os consumidores, que conseguem taxa de juros mais atraentes. Depois de a Caixa Econômica Federal anunciar redução de juros em meados de abril, não demorou para que o setor privado respondesse ao corte e também diminuíssem suas taxas de financiamento de imóveis. 

Assim como acontece na greve dos caminhoneiros, a baixa oferta, a alta demanda e as boas condições de compra devem impulsionar os preços do mercado nos próximos meses. Além disso, a oferta hoje está substancialmente contida no mercado de revenda, formado por proprietários independentes que não oferecem os descontos e vantagens praticados pelas incorporadoras.

Com a pouca oferta de unidades e o mercado ocupado pelas revendas, essa condição de desconto e retração de preços se encerra. Esse movimento de pressão pelo aumento de preços já foi notado pelo Índice FipeZap, que iniciou 2018 com estabilidade no valor de venda dos imóveis residenciais.

Melhores preços antes da alta

Esses sinais são um incentivo para o setor imobiliário, que já enxerga o ano de 2018 como o momento de retomada. A perspectiva de reaquecimento do mercado aponta para uma liquidez de alto grau em médio prazo.

Nos próximos meses, com a venda das unidades em estoque e a previsão de poucos lançamentos, a tendência é a de que falte imóvel. Como já indica a lei da oferta e da procura, isso deve impulsionar os preços. Os preços estão retraídos por conta da situação econômica, não há novos lançamentos programados para Niterói e regiões adjacentes e as condições de compra são positivas. Em outras palavras, essa é a melhor hora de adquirir um novo imóvel. 

Para quem vislumbra garantir a casa própria em breve, o momento de agir é agora. Procure as incorporadoras da cidade e aproveite os melhores imóveis, novos ou usados, nos bairros de Santa Rosa e Pendotiba, que oferecem a melhor relação custo benefício da cidade. Não perca essa chance.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top