NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Árvores ameaçam cair no Centro de Niterói

Árvores ameaçam cair no Centro de Niterói

Foto do leitor

Troncos ocos e raízes abaladas podem ser vistos em diversas árvores próximas da Catedral São João Batista, no Centro de Niterói, deixando as pessoas assustadas com o risco de queda. A área no entorno do templo sofre com o risco de novas quedas de árvores, como aconteceu após as fortes chuvas de fevereiro.

O local onde a árvore tombou sobre a grade da Catedral costuma ter grande movimentação de carros estacionados e pedestres que trafegam no entorno da igreja. Segundo um funcionário da Catedral, que preferiu não se identificar, pedidos de poda e manutenção do entorno já foram feitos, porém, "nada foi feito".

No ponto em que uma árvore caiu, em fevereiro, um buraco ficou aberto na calçada, cheio de lixo, pedras soltas e paralelepípedos sobrepostos. As outras árvores apresentam sinais aparentes de deterioração, como troncos ocos e estruturas corroídas.

"As árvores precisam de mais cuidado. Estão cheias de fungos e parasitas que enfraquecem a estrutura, o que aumenta o risco de queda. Niterói tem um dos maiores IPTUs do Brasil, porém a prefeitura transforma isso em melhorias para a cidade." Afirmou o professor de matemática, Ricardo Langer.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) informa que “está sendo feito um estudo para recuperação das árvores que apresentem viabilidade técnica para receber um tratamento fitossanitário. Será feita uma avaliação completa, na qual o protocolo de segurança irá listar árvores para remoção em função de seu estado. No caso específico da São João será feito o replantio no local e a calçada será refeita neste trecho".

Sobre a manutenção das árvores, a Seconser informou que realiza o projeto Arboribus, que trata do levantamento das árvores da cidade, visando a identificação e seus principais conflitos com o meio urbano, como fiação, calçamento, inclinações e incompatibilidades imobiliárias, como danos a muros, levando em consideração também os relatos dos moradores. Cada árvore é identificada e georreferenciada (tem um ponto de coordenada geográfica), recebendo uma classificação. Esses dados são agregados ao SIGeo. Até o momento, foram levantados nove bairros e 8.805 árvores.

O órgão ressalta ainda que foi firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre a Prefeitura de Niterói e a concessionária de energia Enel, responsável pelas podas quando os galhos entrarem em contato com os fios, determinando que, toda vez que for feita uma poda, a empresa deverá comunicar à Seconser com registro de foto, em busca de autorização para o corte. As secretarias de Meio Ambiente e a Seconser ficam responsáveis pela fiscalização do serviço e podem autuar a concessionária em caso de descumprimento das regras. O documento também determina que profissionais qualificados em botânica, biologia ou engenharia florestal e agrônoma estejam à disposição das equipes de poda.

A árvore que caiu no dia 13 de fevereiro, após fortes ventos, foi removida e, segundo a Seconser, outra árvore será plantada no local.



Scroll To Top