Assine o fluminense

Acordo garante reflorestamento de 2,5 milhões de m² em Niterói

Programa vai receber financiamento de R$ 2,9 milhões do BNDES, sem a necessidade de reembolso

As Ilhas Pai e Mãe serão contempladas com o programa juntamente com o Parque da Cidade e a Serra da Tiririca

Marcelo Feitosa

A prefeitura de Niterói vai investir R$ 2,9 milhões no reflorestamento de 2,5 milhões de metros quadrados de áreas do município, com financiamento, sem necessidade de reembolso, do BNDES. O contrato para a liberação do dinheiro foi assinado ontem pelo prefeito Rodrigo Neves e a diretora do banco, Marilene Ramos. O projeto de reflorestamento de Niterói foi aprovado depois de uma rigorosa seleção. A cidade foi a única do estado a constar entre os 12 projetos de reflorestamento aprovados pelo BNDES em todo o país.

Durante 18 meses de trabalho, a equipe técnica da prefeitura, comandada pelo secretário Executivo de Niterói, Axel Grael, discutiu com técnicos do BNDES os detalhes do projeto até conseguir sua aprovação. No programa de reflorestamento apresentado ao banco estão incluídas áreas de preservação da cidade, como as Ilhas Pai e Mãe, o Parque da Cidade e a Serra da Tiririca.

O prefeito Rodrigo Neves disse que o programa de reflorestamento, que será financiado pelo BNDES, converge com o objetivo traçado por sua gestão, desde 2013, de consolidar Niterói como a cidade mais sustentável da Região Metropolitana do Rio. Ele enumerou os programas já em andamento voltados para que a meta seja alcançada.

“Esse programa do BNDES veio em boa hora. Em 2013 traçamos uma meta ousada para termos uma cidade mais sustentável. Em 2014, nós criamos o Niterói Mais Verde, um programa que prevê várias ações, incluindo a produção de viveiro de mudas. Hoje temos três viveiros que, juntos, produzem quase cem mil mudas por ano. Criamos também um programa de proteção de áreas verdes. Em 2014 eu assinei um decreto protegendo 20 milhões de metros quadrados de áreas verdes na cidade. Graças a isso, Niterói é a cidade que tem a maior área protegida no estado. Hoje, 50% do território da cidade é constituído de áreas protegidas graças a esse decreto que eu assinei. O programa de arborização urbana também é muito emblemático. Graças a ele, nós já plantamos mais de 200 mil árvores no meio urbano”, disse.

A diretora do BNDES, Marilene Ramos, disse que o banco está investindo R$ 40 milhões em 12 projetos de reflorestamento em todo o país e que Niterói é a única cidade do Rio a se credenciar para receber parte desse investimento. 

“Niterói é uma cidade reconhecidamente verde e tem se destacado no Brasil como uma cidade onde de fato se pratica o desenvolvimento sustentável. O BNDES caminha cada vez mais para ser o banco do desenvolvimento sustentável e a agenda de regeneração vegetal é muito importante para nós, com cada vez mais investimentos para aqueles que queiram promover o reflorestamento em suas regiões. O Brasil tem uma meta de reflorestar 12 milhões de hectares de vegetação no país até 2030. É uma meta ousada e projetos como esse apresentado pela prefeitura de Niterói mostram como se pode fazer, com a inclusão social e com resultados efetivos para a população e para o nosso patrimônio natural”, disse Marilene Ramos.

 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Roberto Cesar Pugliesi Portella
A Prefeitura poderia dar um pouco mais de atenção para o reflorestamento e limpeza da parte mais interna do Horto no Fonseca, pois tem muitas árvores caídas e maltratadas sem serem podadas. Alô Secretaria de Parques e Jardins
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Scroll To Top