Assine o fluminense

Adoção é tema de seminário

Evento em Brasília reunirá especialistas e contará com a presença da primeira-dama, Michelle Bolsonaro

Flordelis e Arolde de Oliveira também são presenças confirmadas

Foto: Arquivo/Douglas Macedo

O plenário Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, em Brasília, sediará no próximo dia 21, o seminário “Adoção 9 Meses: Família para Todos!”, que debaterá o tema  durante todo o dia na capital do país. O evento é promovido pela Comissão de Seguridade Social e Família da Casa; Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; Frente Parlamentar Evangélica; e pelo Instituto da Criança. A iniciativa faz parte da Cruzada da Adoção.

Entre os palestrantes, a deputada federal fluminense Flordelis (PSD) discursará sobre o tema. Flordelis não é somente entusiasta da adoção. Nascida na favela do Jacarezinho, no Rio, a parlamentar tem 55 filhos, sendo quatro deles biológicos e 51 adotados.

Lembrando da violência que comumente presenciava onde morava, Flordelis recorda que, após resgatar cinco jovens do tráfico de drogas, começou a ser procurada pelas crianças de sua comunidade.

“Eu comecei a sair da minha casa toda sexta de madrugada para ir às portas dos bailes funk, abordando crianças e adolescentes e mostrando a eles um caminho diferente, o caminho do amor, da fé e da restauração da família. Foi assim que consegui recuperar cinco adolescentes do tráfico. Então um dia, de madrugada, fui acordada com um barulho enorme na porta da minha casa, na favela do Jacarezinho. Quando eu e meu esposo abrimos a porta, havia 37 crianças e adolescentes desesperados, fugindo de uma chacina na Central do Brasil, no Centro do Rio”, lembra.

Outo político que também tem fortes laços com o Leste Fluminense e estará presente no evento é o senador Arolde de Oliveira (PSC). O político afirma que a promoção da Cruzada da Adoção é de vital importância para que todos aprofundem os conhecimentos sobre a prática.

“O assunto que a Flordelis está promovendo é de extrema importância para que as nossas crianças que estão sem família sejam adotadas e encontrem uma família e um lar para serem felizes. A Cruzada da Adoção contará com especialistas e palestras que poderão explicar melhor o assunto”, declarou.

Marcando presença - além de Flordelis e Arolde de Oliveira, também confirmaram presença no evento a primeira-dama, Michelle Bolsonaro;Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; e Anderson do Carmo, pastor e marido da deputada Flordelis.

Bárbara Toledo aposta nas caminhadas para divulgar a adoção

Foto: Arquivo

Copacabana vai sediar caminhada 

Por André Bernardo
No próximo domingo (26), o instituto Quintal de Ana promoverá a sua 10ª Caminhada pela Adoção. O evento acontecerá na Praia de Copacabana, no Rio. A partida será por volta de 9h, no Posto 6 e a chegada será na altura do Copacabana Palace.

“A ideia da caminha surgiu em 2004, quando fizemos em Icaraí. Só que notamos que na cidade do Rio de Janeiro, principalmente em Copacabana, tudo ficaria mais notável, então mudamos para lá. Nosso objetivo é chamar atenção para a necessidade de melhorar leis, atuação do judiciário, do ministério público, do abrigos e secretarias de assistência social para resolverem a questões das crianças sem famílias”, conta Bárbara Toledo, uma das fundadoras do instituto, que ainda fala da dinâmica da caminhada.

“Iremos caminhar panfletando, nos conhecendo e esclarecendo dúvidas para quem estiver por perto. Irão famílias que não tem vergonha de mostrar que são felizes e realizadas. Pais que vão com seus filhos com muito orgulho de falar que eles os adotaram. Mostrando para a população que ainda existem, no Brasil, 40 mil crianças esperando por uma família.”, detalha.

O Quintal de Ana foi fundado no ano 2000, por iniciativa do procurador de justiça Sávio Bittencourt e sua esposa, Bárbara Toledo, a partir da adoção de sua filha Ana Laura.  O instituto tem como objetivo apoiar as famílias em situação de risco social para o fortalecimento dos vínculos afetivos, estimular a reintegração familiar de crianças e adolescentes institucionalizados, apoiar e orientar as famílias adotivas e pretendentes a adoção e promover a adoção de crianças e adolescentes cujas reintegrações familiares não atendem ao melhor interesse dos mesmos.

Em 2010, a caminhada teve como resultado a criação da primeira frente parlamentar pró adoção, da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), que foi a primeira frente do Brasil, abordando a causa.  Segundo Bárbara, por causa frente estadual, também foi criada a frente federal por deputados cariocas em Brasília.

“O deputado de Niterói, Comte Bittencourt, conseguiu a aprovação de uma lei isentando o pagamento de certidões que se pagava em cartórios, para comprovar que a pessoa era idônea. Essa certidão custava cerca de mil reais por pessoa. Era uma despesa muito cara. Outra medida importante foi que, antes, as crianças que ficam nos abrigos não podiam nem ser visitadas ou ter um padrinho, pois muitas vezes os diretores dos abrigos não concordavam com essa ideia. O deputado Comte também aprovou uma lei autorizando e incentivando o apadrinhamento de crianças mais velhas, ou seja, as pessoas veem que adotar crianças mais velhas também é uma ótima escolha”, explica.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top