Assine o fluminense

Alameda perto de repaginada

Com início previsto para 2019, obra promete alterar dinâmica urbana de uma das mais importantes vias de Niterói

Calçadas acessíveis e um novo paisagismo também estão dentro do projeto que prevê investimentos na ordem de R$ 90 milhões. Edital será divulgado em novembro

Foto: Divulgação

Trazer a Alameda São Boaventura para o século 21. Este é o objetivo do prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, com o projeto de revitalização total da movimentada via da cidade que, segundo ele, precisa de cuidados há anos. O projeto, que está em fase final de elaboração, tem previsão de início para o primeiro quadrimestre de 2019 e conclusão no segundo semestre de 2020. Entre as melhorias que serão implementadas, estão um novo corredor de transporte, implementação de ciclovia nos dois sentidos, calçadas acessíveis, novo paisagismo e macrodrenagem da bacia do canal que corta a via.

Segundo Neves, os cidadãos do bairro do Fonseca, que é cortado pela Alameda São Boaventura, poderão contar, a partir das intervenções, com mais segurança e conforto. “Implementaremos iluminação de LED em toda a extensão da via, modernizaremos as estações, deixando-as mais confortáveis, construiremos bicicletários, além de instalar câmeras e um sistema eletrônico inovador que vai permitir que o cidadão solicite a parada do ônibus ao chegar na estação, evitando que todas as conduções entrem necessariamente nelas, o que ajudará no trânsito. Além disso, iremos promover obras de acessibilidade nas calçadas. É uma total reformulação da Alameda”, declarou.

O projeto contempla uma quadra poliesportiva que será construída embaixo do viaduto do Ponto Cem Réis

Foto: Divulgação

A secretária Maria Martins, moradora do Fonseca de 43 anos, acredita que a prioridade na região é solucionar o problema das enchentes. “Toda a Alameda enche durante uma chuva, em especial próximo à Av. João Brasil, que já passou por obras e não melhorou”, reclamou.

Ao tomar ciência das reivindicações feitas por Martins, Neves disse em entrevista que mitigará os problemas, mas que a questão é agravada por fatores ambientais. “Nós teremos um novo sistema de drenagem com a revitalização, que vai melhorar e reduzir o problema, mas temos que entender que esta é uma realidade do século 21, com fenômenos ambientais que aumentam os níveis dos rios e são propícios para as enchentes. Nosso compromisso é reduzir, com a implementação dos melhores sistemas possíveis, os impactos deste tipo”, explicou.

O prefeito também se compromete a incluir opções sustentáveis para a mobilidade urbana, ao construir ciclovias dos dois lados da movimentada via. Hoje, a Alameda São Boaventura recebe, por dia, 25 mil veículos. Em horários de pico, cerca de três mil e 300 veículos cruzam a via por hora. “Iremos fazer uma ciclovia unidirecional de cada lado da Alameda. Com isto, iremos reduzir a emissão de poluentes e integrar o bairro do Fonseca na malha cicloviária da cidade”, ressaltou Rodrigo Neves.

Implementação de ciclovias unidirecional nos dois sentidos para melhorar e integrar a malha cicloviária da cidade

Foto: Divulgação

Neves destacou que as obras serão feitas utilizando, em parte, recursos provenientes dos royalties do petróleo, que se somarão a receitas de impostos municipais. O prefeito, que também revelou que a possibilidade de enterrar a fiação elétrica ao longo da via está sendo estudada, afirmou que a iniciativa faz parte de uma nova onda de investimentos da cidade. 

“Nós temos trabalhado, nos últimos quatro anos, pela recuperação dos espaços públicos para que os cidadãos se apropriem deles. Fizemos isto no teatro popular, reserva cultural e nos skateparks do Horto do Fonseca e de São Francisco, por exemplo. Queremos melhorar a mobilidade, propiciar uma melhor performance dos transportes e melhorar a qualidade urbana da cidade”, afirmou.

O projeto também prevê a construção de uma quadra poliesportiva que será construída na área localizada embaixo do viaduto do Ponto Cem Réis. Segundo Vicente Temperini, secretário municipal de Obras, a “Nova Alameda” contará com melhorias que transcenderão a estética. Queremos melhorar não só o visual, como mais áreas verdes e a acústica da via”, disse.

A partir da revitalização da Alameda São Boaventura, Rodrigo Neves também acredita que o segmento de negócios será aprimorado na região. Segundo ele, o bairro tem um posicionamento chave na cidade: tem fácil acesso ao Rio, está perto de São Gonçalo, Região Oceânica e Icaraí. O prefeito também alerta que, para a melhoria efetiva na mobilidade urbana, o próximo governador precisa desenvolver um projeto de BRT ligando os municípios de Itaboraí e São Gonçalo ao terminal João Goulart, o que diminuirá o número de ônibus que transitam na Alameda.

Até o momento estão previstos investimentos da ordem de R$ 90 milhões para obras. O valor pode aumentar, entretanto, caso medidas como o enterramento da rede elétrica sejam adotadas. O edital para a seleção da empreiteira será divulgado em novembro. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Eunezio de Souza Monte raso
Enquanto não criarem um viaduto da caixa água até a ponte é a mesma coisa que enxugar gelo e enganar o povo o caus do transito que se forma na Alameda nunca vai acabar só vai piorar ou será que somos burros .
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Geancarlos
Viaduto está na contramão do futuro. As sociedades modernas caminham para soluções de mobilidade urbana limpa e sustentável, incentivando outros meios de transportes de massa mais eficientes e alternativos como transporte eletrico sobre trilhos e bicicletas. Deve desestimular o uso de automóveis particulares circulando com poucas pessoas, vans clandestinas etc ... Se observar, As grandes cidades do mundo não possuem viadutos. Tem que entender que a prioridade não é o veículo e sim o ser humano. Pense nas mazelas que causaria para o bairro e seu entorno.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

JOSE N. ARAUJO
Enquanto isso!!! A população da Região Oceânica continua a viver a realidade de ruas com buracos e lama! Será que é correto se falar em revitalização se temos muitas ruas na região oceânica sem pavimentação ? Pago R$ 4.000,00 de IPTU e minha rua e um lixo! Rua de terra com muitos buracos e quando chove o caos se instala !
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

mary mary
Aguardo também ansiosamente por todas essas mudanças na esperança que quando o Mercado Municipal na Feliciano Sodré também tenha todo o entorno repaginado para que melhore e valorize a região. Infelizmente a Secretaria de Ordem Pública não retorna ao mesmo local onde faz fiscalizações, como por exemplo , na Travessa Santo Antonio, em São Lourenço, pertinho da área do Mercado Municipal, a prefeitura retirou as caixas d'água dos lava jatos clandestinos e novamente já colocaram novas caixas de amianto no local, a proliferação de mosquitos devido o acúmulo de água, a sujeira e a desordem já estão toda de volta, essa rua precisa urgente de ações e que seja incluída na urbanização que será feita no entorno do Mercado Municipal. É triste ver como piorou essa rua.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Rosemere
Acho a revitalização muito boa mais como vão fazer uma ciclovia que deverá ter no mínimo 1,5m de largura? Vão diminuir as 2 faixas dos carros?
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Falo mesmo
Acho uma boa, mais antes deve educar a população que vai utilizar o local.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top