Assine o fluminense

ANTT aprova projeto para obra da terceira faixa na BR-101

Ampliação no trecho Barreto-Manilha, nos dois sentidos, ficará pronta em 2 anos

A intervenção irá aumentar em 50% a capacidade de tráfego da via

Foto: Marcelo Feitosa

O projeto de implantação da terceira faixa no trecho Barreto-Manilha da BR-101 foi aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), depois de várias revisões. A agência agora trabalha para emitir a autorização de início das obras, que deverá ser assinada em breve. Segundo a Arteris Fluminense, concessionária que administra a rodovia, a partir da emissão da autorização, as obras na rodovia serão iniciadas em 30 dias.  

A ampliação será realizada no trecho de 23 quilômetros compreendido entre o Km 297,5 (Manilha) e Km 320,1 (Contorno), com a construção de uma terceira faixa em cada sentido da BR-101. Para isso, o canteiro central que divide as pistas será reduzido. A obra ampliará em 50% a capacidade de tráfego, dando mais fluidez na via. A partir do início, a obra terá o prazo de execução de dois anos.  

De acordo com a Arteris, para evitar maiores transtornos aos motoristas, a obra da terceira faixa e a de recuperação do viaduto da Avenida do Contorno vão acontecer em trechos distintos da rodovia.  

A obra de ampliação é esperada desde dezembro de 2015, quando a concessionária apresentou o projeto à ANTT. Desde então, a obra passa por entraves na agência reguladora. Em agosto de 2017, a ANTT anunciou a autorização de início das obras, para até 60 dias, o que não aconteceu devido a objeções relacionadas a questões ambientais. Novos ajustes foram ocorrendo até que, agora, a agência aprovasse o projeto final.  

Desde fevereiro de 2017, os custos da obra estão sendo repassados para os motoristas, através do reajuste da tarifa de pedágio. Isso acontece porque a obra de ampliação não estava prevista no contrato de concessão da Arteris Fluminense.  

O planejamento era que a obra fosse avaliada somente na próxima Revisão Quinquenal do contrato, mas estudos atestaram a urgência da ampliação, devido aos frequentes engarrafamentos no trecho, nos dois sentidos. Por isso, o investimento foi antecipado e seus custos incluídos na Revisão Extraordinária da Tarifa Básica do Pedágio, para evitar maiores danos aos usuários da BR-101.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Cleir Victorino Pacheco
ENTÃO, É ASSIM QUE AS EMPRESAS DOMINAM O ESTADO, QUER DIZER QUE TEM QUE COBRAR DOS MOTORISTAS ANTES DE TEREM SIDO INICIADAS ? ( os custos da obra estão sendo repassados para os motoristas, através do reajuste da tarifa de pedágio ) CADÊ O MINISTÉRIO PÚBLICO?
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top