Assine o fluminense

Apae de SG segue com problemas financeiros

Instituição sofre com falta de repasse de verbas por parte da prefeitura

Funcionando há quase 50 anos em São Gonçalo, a Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais) vem enfrentando graves problemas com a falta de repasse de verbas da prefeitura. Prestes a fechar as portas da instituição, responsáveis dos alunos e funcionários organizaram uma manifestação no final da manhã desta terça-feira (15), em frente à sede da Prefeitura de São Gonçalo. O objetivo era cobrar os atrasos, de 1 ano e 9 meses, que vem inviabilizando o funcionamento da instituição.

A prefeitura alega que a falta de pagamento se deve pela pendência da apresentação da Certidão Negativa de Débitos (CND), que é obrigatória para toda instituição que recebe verba pública. 

Durante o protesto, a presidente da APAE-SG, Javanira Vieira de Lira, e outras representantes da instituição, foram recebidas pela chefe de gabinete, Eliane Gabriel, para que fossem discutidos os pagamentos atrasados com a entidade. 

O encontro resultou na liberação de repasse referente a quatro meses, de novembro e dezembro de 2017, além de janeiro e fevereiro de 2018,  programado para a próxima sexta-feira (18). 

Com  uma dívida de R$ 650 mil, atualmente a Apae assiste 490 pessoas com necessidades especiais. 

“Estamos com sérios problemas financeiros para dar continuidade ao trabalho. Antes recebíamos 530 pessoas, mas pela falta de recursos isso não está mais sendo possível. Foi nos prometido que solucionariam uma parte dessa situação, com o acerto dos recursos ligados à saúde, mas ainda faltam as partes destinadas à educação e assistência social. Nós não vamos desistir, queremos dar continuidade ao trabalho tão importante exercido pela instituição”, disse a presidente da Apae de São Gonçalo, disse a presidente da instituição.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top