Assine o fluminense
Bruno Serpa Pinto

O presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Niterói fala sobre o mercado de imóveis na cidade

Uma Niterói para todos

Foi celebrado o lançamento do Pacto Niterói Contra a Violência, um Plano Municipal de Segurança Pública que prevê investimento de R$ 304 milhões nos próximos dois anos. A iniciativa significa uma nova página na história recente do município.

Serão 18 projetos nos eixos de prevenção, policiamento e justiça, convivência e engajamento dos cidadãos e ação territorial integrada. Entre as medidas há ações voltadas para a prevenção da violência, o combate à evasão escolar, a premiação por cada arma apreendida e a realização de concurso para contratação de guardas-municipais. 

O programa envolveu pesquisa com moradores, análise de indicadores criminais e reuniões com técnicos da prefeitura, sociedade civil, pesquisadores e autoridades. Ele será encaminhado, por meio de projeto de lei, para ser votado pela Câmara Municipal de Niterói.

O impacto desta definição para a população de Niterói é grande. A decisão aumenta a visibilidade da cidade e a confiança de novos investidores, pois cria um ambiente seguro e transparente para a chegada de negócios que permitam o crescimento econômico. 

Essa retomada será impulsionada pelas boas novas anunciadas no noticiário recente: pela primeira vez, a nota de crédito de Niterói foi avaliada pela Standard & Poor’s e a agência de classificação de risco gabaritou o município com a nota brAAA, com perspectiva estável – a mais alta em sua escala nacional. A avaliação é apoiada pela diversidade de investimentos e por instituições civis consolidadas, além do PIB mais alto que a média do país.

Tudo isso indica uma forte retomada da economia e do emprego no estado, o que também deve reacender o mercado imobiliário. O setor ganhou novo fôlego com as medidas anunciadas pelo governo federal para impulsionar a construção civil e incentivar a compra da casa própria pela classe média. Foi ampliado para R$ 1,5 milhão o valor de imóveis que poderão ser financiados com recursos do SFH e do FGTS. As medidas podem liberar R$ 80 bilhões ao financiamento imobiliário ao longo de seis anos e os bancos terão vantagens ao financiar imóveis de até R$ 500 mil.

Ao curto prazo, especialistas acreditam que a maior concorrência entre os bancos, por conta dos incentivos para que as instituições ofereçam mais crédito para compra da casa própria, tenderá a baixar as taxas de juros dos financiamentos. Haverá uma velocidade maior de vendas e, com isso, uma redução dos estoques. Dessa forma, há uma tendência de alta nos preços para o futuro próximo. A hora de fazer negócios e aproveitar enquanto os preços ainda não se elevaram é agora. Procure as incorporadoras do município e associadas da ADEMI-Niterói, elas podem ajudá-lo a concretizar o seu sonho enquanto é tempo. 

Acreditamos que este é um momento crucial e trabalhamos para que nosso município seja, cada vez mais, uma potência nesse cenário de transformações. Esse é o momento de nós, enquanto cidadãos, provocarmos as mudanças que precisamos para as atuais e as próximas gerações.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top