Assine o fluminense

Buraco atrapalha a vida de moradores

Obra da Cedae está durante mais tempo que o previsto e tem provocado transtornos em rua do Barro Vermelho

Obra já acontece há pelos menos dois meses na Rua Dr. Jurumenha, em SG

Foto: Evelen Gouvêa

Moradores da Rua Dr. Jurumenha, no Barro Vermelho, em São Gonçalo, estão tendo problemas com o que deveria ser uma solução para a via. Obra realizada pela Companhia Estadual de Águas e Esgoto do Rio de Janeiro (Cedae) pretendendo o conserto da tubulação de água, que estava vazando, está durando mais tempo do que o inicialmente previsto – pensada para vinte dias, ela já acontece há pelo menos dois meses, com períodos de interrupção. Os problemas, então, se agravam. Ontem pela manhã, pedestres e motociclistas se espremiam para passar em uma pequena passagem aberta próximo ao buraco formado pela construção.
Um dos primeiros problemas é a proximidade com um esgoto a céu aberto, o que faz a água do esgoto escoar no grande buraco da via – com isso, aumenta a possibilidade de ser um foco de doenças. Além disso, por ter comprometido um grande trecho da rua, a sensação de insegurança presente nos moradores aumenta: os veículos da polícia acabam não podendo passar pelo local.

O astrônomo Elias de Souza Espíndola, de 65 anos, mora na via e percebe a dificuldade com a qual as pessoas estão utilizando a rua.

“Muitos deficientes estão com dificuldades de passar pela via. Entendemos a necessidade das obras, mas esperamos que ela termine no tempo correto”, destaca o morador.

Cercada por tapumes, uma pequena parte da contenção da obra, próxima ao acesso pelas ruas Lúcio Tomé Feteira e Primeiro de Maio, está sendo realizada com cercas temporárias, após reivindicação dos moradores. Além disso, não foi identificada nenhuma placa avisando sobre datas no local.

Já o aposentado Vanderlei Marques, de 68 anos, relata que o comércio presente na via também passa por problemas. Uma mercearia, por exemplo, está prestes a fechar.

“Nenhum profissional da Companhia veio nos avisar sobre problemas, sobre cuidados especiais ou qualquer outro aspecto relacionado à obra. O buraco cada vez aumenta mais, com problemas não apenas para nós, mas para todos”, relatou Marques.

Em nota, a Cedae informa que as obras são relativas ao reservatório de água Marques Maneta, que se encontra fora de operação há cerca de 40 dias. O reparo da tubulação que alimenta o reservatório e passa sobre o Rio Brandoas, presente no local, foi o motivo da obra. Pelo reparo ficar a oito metros de profundidade, tiveram que ser contratados serviços extraordinários de escoramento, rebaixamento de lençol freático, sondagem e confecção de projeto estrutural dos blocos de ancoragem.

Ainda de acordo com a Cedae, o reparo na tubulação, de alta complexidade, já foi concluído e a previsão é que em 30 dias esteja concluído o reparo no reservatório (colocação de blocos de ancoragem).

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top