Assine o fluminense

Carnaval terá reforço nas operações de Lei Seca

Esquema especial será realizado desta quinta-feira até a Quarta-Feira de Cinzas

A Operação Lei Seca vai reforçar as ações de fiscalização e conscientização durante o Carnaval. O esquema especial, que será iniciado na quinta-feira (28) e segue até quarta-feira de cinzas (06/03), vai contar com todo o efetivo nas ruas, com cerca de 200 agentes. Serão realizadas aproximadamente 70 ações neste período, inclusive durante o dia, nas saídas dos blocos de rua, das praias e cachoeiras. As operações acontecerão na Capital, na Região Metropolitana e no Interior do Estado. 

E para dar mais segurança ao maior espetáculo do mundo e prevenir possíveis acidentes, a Lei Seca estará presente nos dias de desfile na Sapucaí para fazer o teste do bafômetro em todos os motoristas dos carros alegóricos, antes de entrarem na passarela do samba. Ano passado mais de 300 testes foram realizados no Sambódromo e todos deram negativo. 

“Com a presença da Lei Seca no Sambódromo, que é palco do maior Carnaval do Mundo, pretendemos garantir que os motoristas dos carros alegóricos possam entrar na Sapucaí e realizar o desfile com segurança, tanto para os que assistirão ao espetáculo quanto para os que participarão dessa grande festa”, explicou o Superintendente das Operações da Secretaria de Governo, major Carlos Eduardo Falconi. 

Além das blitzes de fiscalização, a Lei Seca vai intensificar também as ações de conscientização nos blocos de rua para alertar aos foliões sobre o perigo da mistura entre álcool e direção. 

As equipes estarão nos blocos com maior concentração de pessoas, entre eles o Carmelitas (Santa Teresa); Escorrega Mais não cai (Gamboa); Banda de Ipanema (Ipanema); Cordão da Bola Preta (Centro); Cordão do Boitatá (Centro); Toca Raul (Centro); Sargento Pimenta (Aterro); Bloco de Segunda (Humaitá); Orquestra Voadora (Aterro) e Fervo da Lud (Centro). 

“Além da blitz de fiscalização, já conhecida pelos motoristas, vamos intensificar as ações educativas nos maiores blocos de Carnaval. A ideia é alertar os foliões sobre a importância de voltar para casa com segurança. Lembrando sempre: Nunca dirija depois de beber!”, reforçou a coordenadora da Lei Seca, Verônica Oliveira. 

Balanço do ano anterior 

No ano passado, mais de 6 mil motoristas foram abordados pela Lei Seca no período do Carnaval. Desses, cerca de 500 apresentavam sinais de embriaguez, o que representa 8,1% do número total de abordados. Também foram aplicadas 1.522 multas, 229 veículos foram rebocados e 393 carteiras de habilitações foram recolhidas nesse período. 

A Operação Lei Seca, da Secretaria de Estado de Governo e Relações Institucionais, é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, que completa 10 anos este ano, em 19 de março. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top