Assine o fluminense

CDL: ‘Longevidade: Desafios e Oportunidades’ em pauta

Nilton Molina, presidente do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, palestrou

Durante o evento, foram apresentadas formas para lojistas lidarem com os idosos

Marcelo Feitosa

A palestra “Longevidade: Desafios e Oportunidades” foi o tema de um evento realizado ontem na Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL), no Centro. O anfitrião foi o presidente do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, Nilton Molina.

Durante o evento, foram apresentadas novas formas para os lojistas lidarem com o público idoso, que é cada vez maior. Molina faz questão de ressaltar que esta é uma tendência que não existe apenas no Brasil, mas no mundo inteiro: “A longevidade não é um problema particular brasileiro. É um fenômeno no mundo inteiro, e que vem num processo contínuo acontecendo nos últimos cem anos”, disse.

Ele ainda aponta para a crescente na expectativa de vida no país, com as pessoas vivendo cada vez mais. No entanto, há o ponto negativo de que as pessoas estão tendo cada vez menos filhos: em 2015, a média era de 1,5 filho por casal. Isso causa o déficit previdenciário, que tem sido objeto de discussão nos últimos tempos.

“Eu nasci em 1936, e a expectativa de vida do homem brasileiro era de 44 anos. As pessoas estão ficando cada vez mais velhas, mas o problema é que nascem cada vez menos crianças, e essa é a ponta do iceberg no problema da Previdência Social: você tendo cada vez menos crianças, serão cada vez menos trabalhadores para sustentar a previdência”.

O presidente da CDL, Luis Vieira, fez questão de ressaltar a importância de se abordar o tema longevidade e adaptações que os estabelecimentos devem fazer para atender a este público.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top