Assine o fluminense

Charitas: pedalada pra lá de arriscada

Motociclistas usam ciclofaixa como rota de escape dos engarrafamentos. Carros e ônibus também invadem espaço das bikes

Ciclistas têm que driblar ônibus e carros

Foto: Evelen Gouvêa

O recente atropelamento de um ciclista na ciclofaixa de Charitas não impediu que condutores continuem a infringir a legislação de trânsito na região. Diariamente motociclistas são flagrados invadindo a ciclofaixa destinada ao trânsito de ciclistas entre os horários das 8h às 12h. A prática ilegal vem ameaçando a segurança de quem trafega na ciclofaixa. 

Segundo ciclistas, a área tornou-se um ponto crítico da cidade para pedalar, em razão da negligência dos motoristas e motociclistas que desrespeitam a ciclofaixa. Alguns ciclistas relatam que o transtorno é ainda maior nos horários de pico, quando os motociclistas usam a ciclofaixa como acesso para fugir do congestionamento.

Diariamente motociclistas são flagrados utilizando a ciclofaixa, colocando em risco os ciclistas

Foto: Evelen Gouvêa

O entregador Davi Dias, de 24 anos, conta que utiliza a ciclofaixa diariamente para realizar o transporte de produtos em sua bicicleta. Ele revela que já viveu vários episódios de desrespeito e insegurança em Charitas e também em São Francisco. 

“Geralmente os condutores invadem a ciclofaixa e ainda buzinam para o ciclista sair do caminho. Sem falar nos motoristas que param em cima da faixa para deixar passageiros e bloqueiam a via. Utilizo a bicicleta como meio de transporte para realizar meu trabalho, mas preciso estar sempre atento porque Niterói carece de segurança e estrutura cicloviária”, lamentou.

Na opinião do integrante do Coletivo Pedal Sonoro, Luiz Araújo, o problema vai além da segurança. Ele afirma que o município precisa intensificar as ações de conscientização e educação no trânsito para mudar essa cultura de imprudência diante da legislação. 

“A cidade precisa investir em campanhas de conscientização e reforçar a estrutura de fiscalização, sobretudo nos pontos onde ocorrem o maior número de acidentes, como na Rua Marquês do Paraná [no Centro], Charitas e em toda a Região Oceânica,” declarou.

No último dia 13 de março, o vereador Sandro Araújo enviou uma solicitação ao secretário executivo Axel Grael requerendo a instalação de placas de sinalização advertindo a presença de ciclistas nas vias, a redução de velocidade máxima para 50 km/h e a fiscalização eletrônica próximo às áreas de ciclofaixas.

A Prefeitura não se pronunciou sobre a reclamação dos ciclistas até o fechamento desta edição. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

rafael fontes andrad
Fui reclamar com a agente de transito que fica no Mcdonalds de são francisco que tinha um carro andando na ciclovia, mostrei na hora e ela disse ter tido uma reunião com a prefeitura na qual teria uma orientação de deixar os carros utilizarem a ciclovia... Achei estranho e perguntei a outro agente de transito que desmentiu e me informou que quase todos os agentes de transito são terceirizados e não podem aplicar multa...quer dizer...são uns postes que ficam apitando.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Scroll To Top