Assine o fluminense

Temporal causa transtornos em Niterói

Diversas ruas de várias regiões da cidade de Niterói ficaram alagadas nas primeiras horas da manhã desta segunda

Em Charitas, motoristas encontraram dificuldades por conta das vias alagadas no bairro

Evelen Gouvêa

Niterói está em estágio de atenção desde a manhã desta segunda-feira (11) devido a pancadas de chuva de intensidade moderada/forte ao longo de todo o dia. Nesta segunda, Charitas e bairros da Região Oceânica foram os bairros mais afetados pelo alagamento causado por uma tempestade de poucos minutos nas primeiras horas da manhã.

O trânsito ficou caótico por toda a cidade e nos acessos à Ponte Rio-Niterói. Até o Túnel Charitas-Cafubá teve uma de suas galerias interditada por alguns minutos após a falha de exaustores.

Em Charitas, na Avenida Prefeito Sílvio Picanço, toda a pista em direção ao Centro ficou alagada entre as ruas Dr. Armando Lopes e Madre Maria Victória, causando um longo congestionamento até o Cafubá, na Região Oceânica. Uma reversível foi montada a partir das 7h, deixando apenas uma pista no sentido. Agentes da NitTrans organizavam o trânsito.

Pela calçada e canteiros, era possível ver a quantidade de lixo deixada pelo alagamento e equipes da prefeitura trabalharam no escoamento da água. Um carro ficou preso no canteiro central depois de o motorista tentar fugir do bolsão. Uma barreira de ferro foi usada na garagem subterrânea para impedir que a enxurrada adentrasse o local e prejudicasse os veículos estacionados.

Na Estrada Francisco da Cruz Nunes, que passou por obras recentes para a Transoceânica, parte do sentido Niterói da via ficou alagado e congestionado. Um grande rio se formou entre a entrada da Avenida Central, em Itaipu, e o Trevo de Piratininga.

A chuva que caiu por volta das 6h causou grandes bolsões d’água por diversas vias da cidade, ocasionando congestionamentos desde a Região Oceânica até o Centro, passando pela Zona Sul. Na Av. Roberto Silveira, em Icaraí, o trânsito ficou lento em toda a via, assim como na Av. Marquês do Paraná, que a água chegou na altura da calçada da rua, atrapalhando também um ponto de ônibus.

Na Alameda São Boaventura, no Fonseca, o trânsito também ficou lento. Houve engarrafamento nas vias de acesso como as ruas Desembargador Lima Castro, Av. Vinte e Dois de Novembro e, também, na Rua Noronha Torrezão, que liga o bairro a Santa Rosa. O congestionamento alcançou o bairro do Jardim Catarina na RJ-104. Motoristas que seguiam de São Gonçalo ao Rio encontraram retenção na rodovia Niterói-Manilha (BR-101) desde o quilômetro 309, na altura do Portão do Rosa.

Por conta do vento e chuva durante a madrugada, moradores de São Francisco, Jurujuba, Charitas e Centro, ficaram sem energia elétrica por mais de 10h, quando a luz retornou por volta das 14h.

A Enel Distribuição Rio informou que normalização do fornecimento de energia para 85% dos clientes de Niterói que tiveram o serviço afetado pela chuva da manhã desta segunda. Os bairros com mais registros de interrupção de energia foram Caramujo, Fonseca e Pendotiba. A equipe duplicou o número de equipes atuando na cidade nesse momento.

Já a Prefeitura de Niterói disse que houve registro de chuva forte em alguns pontos da cidade, mas o escoamento da água foi rápido. Os maiores acumulados pluviométricos foram em Piratininga, 43,8 mm; São Francisco, 29,4 mm; e Morro do Preventório, 29,2 mm. O Executivo municipal ressaltou que a Defesa Civil segue monitorando a situação. Em caso de emergência, o cidadão deve ligar para 199 ou 2620-0199.

Rio também segue em estágio de atenção

O município do Rio de Janeiro também entrou em estágio de atenção às 5h50 desta segunda-feira (11) devido à chuva. Segundo o Centro de Operações da prefeitura carioca, núcleos de chuva moderada a forte procedentes do oceano estão atingindo a cidade.

O estágio de atenção é o segundo nível em uma escala de três e significa possibilidade de chuva moderada, ocasionalmente forte, nas próximas horas. 

A chuva começou antes das 6h, provocando bolsões de água em vários pontos da cidade. A Marinha divulgou alerta de ressaca para a costa do Rio de Janeiro, com previsão de ondas de até 2,5 metros de altura até as 9h desta terça-feira (12).

Com Agência Brasil

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Falo mesmo
Pagamos impostos caríssimos para andar de barco pela cidade, vergonha!
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top