Assine o fluminense

Comércio fechado por ordem de traficantes no Paraíso

Motivação seria luto por morte de um dos líderes do tráfico da região

Fechamento do comércio no Paraíso por ordem de traficantes

Foto: Julio Silva

Traficantes do Morro do Feijão, no bairro do Paraíso, São Gonçalo, ordenaram o fechamento do comércio do bairro, na manhã desta segunda-feira, em luto forçado pela morte de um dos líderes do tráfico na comunidade durante a madrugada. Gustavo Rodrigues Castelhano, o GU, de 23 anos, foi morto em confronto com a polícia por volta das duas da manhã e com ele foi apreendido um fuzil AR 10 calibre 762, com carregador com 10 munições, além de 134 trouxinhas de maconha e 112 cápsulas de cocaína.  

Segundo os comerciantes, um menor teria passado pelos comércios dizendo que quem não fechasse as portas sofreria retaliação por parte dos criminosos. "A PM veio aqui e disse que era boato, que a gente poderia abrir as portas. Bem, eu estou indo embora. Não ter essa quantidade de polícia aqui amanhã, mas eu vou estar aqui", disse um comerciante da Rua Francisco Portela, principal via do bairro. 

A operação foi desencadeada pela equipe do Grupamento de Ações Táticas (GAT) do 7° BPM (São Gonçalo) com o apoio da equipe de Supervisão de Oficiais. Segundo os PMs, eles foram até o local para verificar uma informação de elementos armados no Campo do Feijão, no interior da comunidade, atrás do Ciep, e iriam executar traficantes de facções rivais. 

Chegando ao local os policiais encontraram vários elementos armados e um deles estava com o fuzil e se dividiram em duas frações e ao incursionar surpreendeu os elementos no campo, onde teve uma intensa troca de tiros. Gu, que estava com o fuzil, acabou sendo atingido fatalmente por um disparo e morreu ainda no local. 

O caso foi registrado na 73ª DP (Neves), onde o material apreendido foi levado para ser periciado.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top