NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Complexo do Salgueiro receberá ações sociais do Governo Federal

Estimular a participação de jovens em atividades esportivas, culturais e de tecnologia para prevenir a violência é o foco do Programa Emergencial de Ações Sociais para o Rio de Janeiro, lançado nesta segunda-feira pelo presidente Michel Temer, na capital fluminense. O investimento total é de R$ 157 milhões. O Complexo do Salgueiro, São Gonçalo, é uma das áreas que serão atendidas.

O programa inclui um pacote de ações nas áreas de justiça, educação, esporte e direitos humanos. Os beneficiários devem estar inseridos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, preferencialmente atendidos pelo Bolsa Família.

Em seu discurso, o presidente Michel Temer afirmou que a iniciativa só foi possível por meio da "integração" entre União, Estado e município. "Eu uso a palavra integração para sensibilizar os nossos jovens. Eles estarão cada vez mais no interior das atividades, sejam do poder público ou da iniciativa privada. Quando percebemos que todos esses setores estão reunificados, trabalhando juntos, podemos dizer sempre que o Brasil tem jeito e cada vez mais futuro", disse o presidente.

A expectativa do programa é atender 50 mil crianças e adolescentes de 6 a 17 anos das áreas do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, Complexo do Lins de Vasconcelos, Complexo do Alemão, Complexo da Penha, Complexo da Maré, Chapadão/Pedreira, Cidade de Deus e Vila Kennedy, Rocinha e Baixada Fluminense

Os serviços oferecidos em oito unidades do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e de seis unidades do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) serão ampliados. Será reforçado, também, o atendimento nos Centros POP das comunidades atendidas.

Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, a proposta é focalizar em áreas críticas para reduzir o nível de violência e resgatar a cidadania das comunidades. "Também vamos dar oportunidade aos jovens que estão nessas áreas de risco para mostrar que um outro mundo é possível, fora da violência do crime organizado. Vamos apoiá-los para que possam desenvolver suas potencialidades e construir uma perspectiva de vida melhor", disse o ministro.

Scroll To Top