Assine o fluminense

Confusão animal pelas ruas de Icaraí

Pitbull mata e fere cachorros, e acaba espancado por populares antes de ser resgatado por uma advogada e receber cuidados

O dono do animal que tem entre 2 e 3 anos de idade ainda está sendo procurado

Reprodução de Internet

Após um pitbull solto matar um cão, ferir outros, e ser agredido por populares na noite do último domingo (12), em Icaraí, o animal foi resgatado por uma moradora da região, que busca seu dono. O cão passa por exames em uma clínica particular para identificar danos após a agressão. A ação teria acontecido por volta das 18h na Avenida Sete de Setembro, em Icaraí. Antes disso, o cachorro já havia sido visto sozinho pelo bairro, quando também teria entrado em uma briga com outro cão na Rua João Pessoa. Em ambos os casos, os cachorros atacados estavam passeando com seus donos.

De acordo com a advogada Ana Gama de Almeida, 43 anos, que socorreu o animal, ela saiu de casa após ver que populares começaram a agredir o cão com pauladas, chutes e garrafadas, também ameaçando matá-lo. Após ele conseguir fugir, Ana saiu em busca do animal com uma coleira de um dos seus cachorros, o encontrando na Mariz e Barros, no mesmo bairro, ensanguentado e machucado.

“Assim que parei do lado dele, falei com ele e ele veio na minha direção muito calmo. Ele é dócil com pessoas e não atacou ninguém, o que parece é que ele não é socializado com outros animais e, por isso, não sabe conviver com outros. Levei ao veterinário onde ele está passando por cuidados médicos, fez exames de sangue e ainda fará uma ultrassonografia para identificar todos os machucados”, contou. 

A advogada acredita que o dono do animal esteja viajando ou que ainda não se deu conta da fuga do cão, uma vez que o cachorro está bem cuidado, sem doenças ou carrapatos. Uma das informações divulgadas nas redes sociais é de que o cachorro teria sido abandonado no bairro após o carro em que ele estava ser roubado. Delegacias de Niterói, no entanto, não registraram nenhum roubo do tipo na cidade.

“Até agora ninguém sabe de onde ele veio, ouvi dizer que ele era de São Francisco, mas não acredito que ele tenha andado tanto. Eu entendo a dor de quem teve seus bichinhos atacados, mas não se separa briga batendo, assim o animal só ficará mais raivoso. O certo seria usar um extintor de CO2, por exemplo”, ensinou. 

Ana ressalta que esperará por uma semana até que os donos apareçam. Caso contrário, o cão será encaminhado para adoção responsável, em uma casa sem chances de fuga e castrado.  O pitbull tem entre 2 e 3 anos de idade e não possui chip de identificação. 

Após o ataque, teve início a discussão sobre qual deve ser a atitude tomada pelas testemunhas e por agentes da Prefeitura de Niterói em situações de ataque. Ativista da proteção animal e ex-Coordenador do Coordenadoria de Direito dos Animais, Daniel Marques, ressalta que a cidade não possui um centro de acolhimento para animais desse tipo e que a discussão sobre a proteção animal deve ser ampliada. A Coordenadoria de Proteção Animal da Prefeitura informa que faz um trabalho de educação e conscientização sobre a guarda responsável para que tutores de animais possam saber como cuidar melhor e evitar fugas e ataques de animais. Esse trabalho é feito através de panfletos distribuídos em ações nas ruas da cidade e através de uma cartilha de proteção animal distribuída nas escolas.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top