NITERÓI/RJ
Min:   Max:

A contribuição do setor imobiliário à segurança pública

A associação entre o setor privado e o tema da prevenção da violência evocam, tradicionalmente, a ideia de segurança privada. No entanto, o debate sobre a segurança pública comumente ignora um elemento importante: a situação econômica da região afetada. E a construção civil tem um papel relevante nesta discussão.

Fica cada vez mais claro como os desafios impostos pela criminalidade urbana exigem respostas articuladas e capazes de mobilizar outros atores além das polícias ou da Justiça Criminal. Nesse contexto, em Niterói, o mercado imobiliário assume um papel fundamental.

O setor da construção civil foi, ao longo dos últimos 50 anos, gerador de milhões de empregos para a parcela mais humilde da sociedade no país. A cada obra, as associadas da ADEMI-Niterói geram cerca de 300 empregos diretos e indiretos. Quando esta oportunidade deixa de existir, inúmeras vagas de trabalho são fechadas devido à insegurança jurídica e a falta de políticas públicas indutoras do desenvolvimento sustentável.

Segurança pública não se faz apenas com policiamento ostensivo. Contribuir para a promoção da segurança através da geração de empregos é uma forma eficaz de promover a cidadania e, o mais importante, uma pré-condição ao crescimento econômico e desenvolvimento social.

Temos a certeza que o mercado imobiliário pode continuar a ser um grande aliado na diminuição dos índices de criminalidade. Uma vez que tivermos um novo Plano Urbanístico com regras claras e segurança jurídica, o ambiente de negócios para novos empreendimentos ganhará muito mais segurança. Isso significa um impacto positivo na arrecadação municipal e novas perspectivas de emprego e moradia para a população.

Scroll To Top