Assine o fluminense
Visão Econômica

especialista da Faculdade de Economia da Faculdade de Economia da UFF falam sobre assuntos variados dentro da área econômica

Desigualdade de renda

Estudo do FMI mostrou que nos primeiros 15 anos do século XXI a América Latina concentrou o maior número de países com queda na desigualdade de renda. A crise de 2008 nos EUA espalhou-se rapidamente pelo mundo, provocando desemprego e ampliando a desigualdade. Por isso a América Latina chama a atenção: em quase todos os países houve queda da desigualdade pessoal de renda. Um fato que impulsionou esse resultado foi a grande demanda da China por commodities minerais e agrícolas desses países, promovendo aumento das exportações, crescimento econômico, valorização cambial e aumento do emprego. O aumento do salário mínimo e políticas de transferências de renda também foram importantes.

Mas estudos recentes alertam que essa queda vem perdendo força. Ressaltam que as economias da região erraram ao não aproveitar o período favorável para criar alternativas de desenvolvimento industrial que as fortalecessem para enfrentar mudanças no cenário internacional. Alguns também apontam que governos latino-americanos fracassaram ao não adotar políticas tributárias mais progressivas, aumentando as alíquotas de impostos sobre o patrimônio de pessoas ricas ou muito ricas. Quando o ciclo econômico vira, a arrecadação cai e as políticas de transferências sociais ficam ameaçadas. A manutenção das políticas de redução da desigualdade sem dúvida está relacionada às estruturas de poder e aspectos políticos dos países do continente.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Mais notícias de Visão Econômica

Scroll To Top