Assine o fluminense

Detran: ato contra atraso salarial

Mais de 160 terceirizados de cinco municípios ameaçam entrar em greve no dia 26 caso repasse não seja feito

Trabalhadores que estão sem receber se concentraram na porta da unidade de Neves. Do lado de dentro, contribuintes buscando informações para os mais diversos serviços oferecidos pelo Detran

Evelen Gouvêa

Terceirizados do Detran, que estão paralisados por conta de salário atrasado, fizeram uma manifestação na manhã desta sexta-feira (22), em frente ao posto de Neves, em São Gonçalo. Serviços de vistoria e licenciamento estão funcionamento em sistema de emergência na unidade, assim como em Niterói e Itaboraí. Vigilantes destes locais e de postos de Maricá e Rio Bonito também se juntaram ao movimento. A previsão é de greve a partir de terça-feira caso o repasse não seja feito.

A manifestação foi realizada por trabalhadores terceirizados do Detran de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Rio Bonito vinculados à ITPlan (antiga Probid), responsável pelo serviço de documentação veicular e vistoria, e vigilantes da Claufran Segurança Patrimonial. Em ambos os casos, o salário referente ao mês de janeiro está atrasado, mas trabalhadores contam que a dificuldade é recorrente.

São cerca de 120 funcionários relacionados à vistoria atingidos pela falta de pagamentos, sendo 36 em Niterói, 55 em São Gonçalo e 32 em Itaboraí e mais 40 vigilantes divididos pelos cinco postos da região. Apenas 30% dos funcionários estão trabalhando durante a paralisação. O Sindicato dos Trabalhadores de Asseio e Conservação (Sintacluns) e o Sindicato dos Vigilantes de Niterói e Região deram entrada em uma ação no Ministério Público do Trabalho (MPT) contra a situação.

O posto de Neves, em São Gonçalo, ficou mais uma vez sem movimento

Evelen Gouvêa

“No dia 12 de fevereiro, é a nossa audiência de crime contra a organização sindical, já que os funcionários estão sendo coagidos pela empresa a não parar. Demos entrada em dezembro por conta de outros atrasos no ano passado, de salário, tíquete-alimentação e passagem. Pagaram, mas o de janeiro está atrasado de novo”, contou o presidente do sindicato dos vigilantes, Cláudio José de Oliveira. 

Quem procura uma unidade do Detran cuja paralisação está em andamento é avisado da falta de funcionários e da não necessidade de pressa para o atendimento. Segundo o órgão, o plano é atender todos os que precisam de documentos de veículos com urgência, mas reforçam que não há pressa, já que o primeiro vencimento para a realização do Licenciamento é a placa zero em 31 de maio. Donos de veículos com placas entre 1 e 9 são aconselhados a remarcar o agendamento.

Na última quinta-feira, o Detran explicou que 18 empresas iniciaram 2019 sem cobertura contratual com o órgão, e que para se manter em concordância com o princípio da probidade, o Detran está se vendo na obrigação de encontrar a melhor forma de pagá-las, sem que isso incorra em problemas administrativos que venham resultar em questões judiciais. O órgão não respondeu a previsão de normalizar o atendimento.

A ITPlan disse que o Detran deve à organização R$ 13 milhões relativos aos serviços prestados em dezembro e janeiro. Em nota, ressalta que o salário de dezembro e o 13º salário foram pagos com recursos próprios, ficando em dia até janeiro. Ainda não há previsão de prazo para normalização do restante do pagamento.

 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top