Assine o fluminense

Entra em operação ciclofaixa da Marquês do Paraná

Ciclofaixa provisória da Av. Marquês do Paraná funciona no sentido Icaraí entre 6h e 11h e Centro das 16h às 21h

Ciclistas aprovaram a faixa que vai funcionar por uma semana demarcada por cones. NitTrans orientou motoristas.

Foto: Evelen Gouvêa

A ciclofaixa provisória da Avenida Marquês do Paraná, no trecho entre a Rua Miguel de Frias, em Icaraí, e a Rua São Lourenço, no Centro, entrou em operação na manhã desta terça-feira. O percurso, que tem cerca de um quilômetro, é demarcado por cones e funcionará por uma semana, em fase de testes. 

Através dos dados colhidos no período, a Prefeitura avaliará o impacto da implantação da faixa exclusiva para ciclistas na região. O levantamento vai ajudar na elaboração do projeto definitivo da ciclofaixa, que deve ser construída até o fim do ano. 

A operação da via especial vai acontecer em dois horários e pistas distintos. Na parte da manhã, ela vai ficar na pista sentido Icaraí entre 6h e 11h. Já no período da tarde, a faixa será montada na pista sentido Centro, no mesmo horário da reversível, entre 16h e 21h. 

Para a coordenadora do Programa Niterói de Bicicleta, Isabela Ledo, essa troca de posição da faixa será justamente para a observação do fluxo nessa fase de testes para avaliar em que pista será feita a instalação da faixa. 

“Essa ciclovia vai ligar duas outras já existentes na cidade, uma na Rua São Lourenço e outra da Avenida Roberto Silveira, ligando as zonas Sul e Norte da cidade. Integrando toda a cidade e dando mais mobilidade para os niteroienses”, declarou. 

Segundo Sérgio Franco, integrante do grupo Mobilidade Niterói, a Avenida Marquês do Paraná, mesmo sem ciclofaixa, já recebe cerca de 250 ciclistas por hora. Para ele, a implantação de uma ciclovia no local virá para dar a conexão que os ciclistas da cidade precisam. 

“A ideia é incentivar o uso da bicicleta em distâncias curtas, de cinco quilômetros. Quanto mais pessoas usarem bicicletas para este tipo de deslocamento, mais espaço na via para aqueles que moram longe e precisam usar o carro”, declarou. 

Na manhã de ontem, muitos ciclistas foram pegos de surpresa com a demarcação de cones. Agentes da Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans) estavam no local para direcionar o fluxo de bicicletas e evitar que veículos invadissem a faixa exclusiva. Apesar disso foi possível encontrar motociclistas apressados cortando o trânsito por dentro da via. Apesar das infrações, não houve autuações, pois a mudança está em fase de testes para que as pessoas se acostumem com a nova intervenção no trânsito. 

O funcionário público Carlos Alberto Oliveira, de 54 anos, comemorou os testes da faixa exclusiva, pois todos os dias sai de casa, no Jardim Icaraí, e segue para o trabalho, no Centro do Rio, de bicicleta através das Barcas. Ele acredita que a implantação da ciclofaixa definitiva vai diminuir o risco de acidentes com ciclistas.

“Essa faixa vai ser um avanço para a cidade. Quando saio da [Avenida] Roberto Silveira, acaba a ciclovia e os carros passam muito perto da gente. É muito perigoso, mas agora com essa faixa as coisas vão ficar melhores”, contou. 

Ciclistas que passavam pelo local afirmavam que estão ansiosos para que a ciclofaixa definitiva seja logo implantada.

“É muito importante que as pessoas ocupem isso aqui. Está em fase de testes, por cerca de uma semana até que se faça a definitiva. Então temos que nos conscientizar e ocupar para que a promessa da construção de uma ciclofaixa definitiva seja cumprida”, disse cinegrafista Luiz Araújo, de 35 anos. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Falo mesmo
Vergonha este projeto isso sim, ruas que mal cabem os carros agora colocam ciclista, doido é quem pedala nesta faixa da morte isso sim .
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Scroll To Top