Assine o fluminense

Mais um dia de filas pela imunização

Cerca de 100 mil doses devem chegar à cidade até esta terça-feira

Na Policlínica Regional de Itaipu, a procura foi grande durante todo o dia pela vacina contra a febre amarela

Foto: Evelen Gouvêa

Esta segunda-feira (20) mais uma vez, foi um dia de filas nos postos de saúde de Niterói e São Gonçalo por conta da procura para vacinação contra febre amarela. Em uma tentativa de desafogar o acumulado de pessoas nos postos de Niterói, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) abriu dois novos pontos de atendimento, em Jurujuba e no Engenho do Mato, e novas salas de imunização nas sete policlínicas regionais. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) ainda não divulgou a data exata de início da campanha de vacinação nas duas cidades.  

Em Niterói, foi preciso paciência para conseguir a imunização em unidades como a Policlínica Regional de Itaipu, na Região Oceânica. O posto de vacinação com mais filas continua sendo a Policlínica Sérgio Arouca, na Praça Vital Brazil, em Santa Rosa. A orientação da Secretaria municipal é de que a população dê preferência a outros postos. A autônoma Geni Soares, de 52 anos, ficou mais de três horas na fila da Policlínica na Zona Sul da cidade.   

“Cheguei por volta de 8h, fiquei até 11h30, mais ou menos. Não recebi senha, mas estava organizado e não tive problemas”, relatou.   

Segundo a SMS, foi feita solicitação ao Governo do Estado de reforço no envio de vacinas contra a febre amarela. Quando as doses forem entregues, a promessa é de vacinação reforçada, principalmente em áreas próximas a matas e remanescentes de florestas. A secretária municipal de Saúde, Maria Célia Vasconcellos, pontuou que a cidade segue aguardando pela data exata de início da campanha em Niterói.  

“Estamos empenhados para atender da melhor forma as de pessoas que estão procurando nossos pontos de imunização. No entanto, vale ressaltar que, conforme a orientação do Governo do Estado, o município não está em campanha de vacinação”, ressaltou. 

A imunização está sendo feita de segunda a sexta, das 9h às 16h, em todas as policlínicas regionais do município, na Policlínica Comunitária de Jurujuba e no Médico de Família do Engenho do Mato.  

A informação da Secretaria de Estado de Saúde é de que o órgão depende de repasses do Ministério Federal para definição do início da campanha de vacinação em Niterói, São Gonçalo e outras cidades da Região Metropolitana. Para o Rio de Janeiro, capital do Estado, foi anunciado o início da campanha no dia 27 de março.  
Procurada, a prefeitura de São Gonçalo não se pronunciou até o fechamento desta edição.  
 
 
Ação intensificada 
 
 
As 233 unidades de atenção básica do município do Rio de Janeiro vão aplicar a vacina contra febre amarela no próximo sábado (25). Atualmente, apenas os 34 postos da capital disponibilizam a vacina, mas há uma campanha de imunização prevista para a próxima semana. Com a medida, será possível tomar a vacina em qualquer clínica da família ou centro municipal de saúde da cidade até o fim do ano. 

Com a mobilização a ser iniciada no próximo dia 27, o Rio de Janeiro se soma aos 64 municípios fluminenses em que a campanha contra a febre amarela já está sendo feita. Dois casos foram confirmados em Casimiro de Abreu, e uma pessoa morreu. Nesta cidade, mais quatro pessoas estão internadas com suspeita da doença. 

Nesta segunda-feira (20) a Secretaria Municipal de Saúde do Rio ampliou a vacinação nos 34 postos de saúde, elevando o número de doses para 250 por dia.  

“No entanto, desde a semana passada, por causa da alta demanda, há postos que já superam essas doses. No sábado, por exemplo, os três postos da zona sul vacinaram 1.300 pessoas”, informa o órgão em nota.  
 
 
Macacos - A Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro informou esta segunda que os resultados dos testes realizados em amostras de cinco macacos, encontrados mortos em outubro de 2016 em diferentes pontos do município do Rio, deram negativo para febre amarela. As análises foram feitas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). “A instituição realizou testes de imunohistoquímica (técnica que busca a presença de antígenos na amostra), uma das técnicas utilizadas para diagnóstico da doença tanto em humanos quanto em animais”, diz a nota da SES.  
 
 
Hemorio na vacinação 

 
A partir desta terça-feira (21), o Hemorio, unidade da Secretaria de Saúde, será um posto de vacinação contra a febre amarela. Os voluntários à doação que efetivamente doarem sangue ou forem considerados inaptos, após passar por triagem clínica, vão receber a dose da vacina. Não será possível apenas se vacinar no hemocentro: o candidato à doação deve, necessariamente, passar pela triagem. 

“Essa foi uma estratégia montada pela secretaria para que possamos evitar o desabastecimento de sangue em todo o estado, já que a pessoa que se vacina contra a febre amarela deve ficar quatro semanas sem doar”, disse o secretário de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr.  

O Hemorio tem capacidade para receber até 400 doadores por dia e abastece as emergências dos grandes hospitais da capital, maternidades e outras unidades de saúde. Com a vacinação em massa da população da Região Metropolitana, prevista para acontecer até o fim do mês, a tendência é que os estoques diminuam.  
“Nessas quatro semanas, o vírus da febre amarela, que está presente na vacina, atenuado, ainda pode ser encontrado no sangue. Por isso, é de extrema importância que as pessoas doem sangue antes de serem vacinadas e a criação deste polo é uma solução eficiente”, explicou o diretor-geral do Hemorio, Luiz Amorim.  
 
Alta- A segunda vítima confirmada de febre amarela no município de Casimiro de Abreu, na região da Baixada Litorânea do Rio de Janeiro, teve alta hospitalar neste fim de semana e voltou para casa. Alessandro Valença Couto, de 37 anos, estava internado no Hospital dos Servidores do Estado, na capital fluminense.  
 
 
Câmara pode virar polo 

 
O presidente da Câmara dos Vereadores de São Gonçalo, Diney Marins, colocou a estrutura do órgão à disposição do prefeito José Luis Nanci e do secretário de Saúde, Dimas Gadelha, para servir como polo de vacinação contra a febre amarela caso a cidade precise ampliar os pontos de imunização contra a doença. De acordo com a secretaria municipal de Saúde, apesar de não ter nenhum caso notificado de febre amarela na cidade, a procura pela vacina contra a doença triplicou nos últimos dias. 

“Nosso objetivo é colaborar com o município, oferecendo nosso espaço para ajudar na imunização da população em uma futura campanha. A Câmara hoje está instalada no bairro do Zé Garoto, local de fácil acesso e com amplo espaço”, garantiu Diney Marins.    

De janeiro até a última sexta-feira, segundo a secretaria municipal de Saúde, 10 mil pessoas foram imunizadas na cidade, a maioria com viagens marcadas para áreas endêmicas. No decorrer desta semana, segundo a secretaria também, será montado junto a secretaria estadual de Saúde, responsável pela liberação das vacinas aos municípios, um novo cronograma de imunização. 

“Estamos fazendo a aplicação da vacinação de acordo com as doses que estão chegando. Aguardamos o aumento das doses, pelo governo do Estado, para garantirmos a imunização de toda a população. O município está atento à doença e trabalhando junto a secretaria estadual de Saúde e ao Ministério da Saúde”, explicou o secretário  de Saúde de São Gonçalo, Dimas Gadelha.  

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top