Assine o fluminense

Grupo comemora 2 anos de atividades

Criado em 2013, Pedal Sonoro organiza passeios temáticos para chamar atenção da população para o uso de bicicletas

Ciclistas se reúnem no Ciclo Ponto Icaraí, em frente à Reitoria da UFF

Foto: André Redlich

Com uma trilha pra lá de eclética, o grupo Pedal Sonoro celebrou dois anos de pedaladas temáticas pelas ruas de Niterói com um encontro comemorativo. Misturando os hits que embalaram as bikes por todo ano, os ciclistas partiram do Ciclo Ponto Icaraí para mais um passeio sonoro, na tarde deste sábado. 

“O trajeto é sempre feito na hora através de uma enquete com os participantes. As trilhas surgem baseadas do que a gente ouve de solicitações do público. O forte é sempre rock e MPB, mas já rolou até música infantil e brega. Os passeios nunca são muito longos, duram em média 2 horas, para que todo mundo possa participar sem grandes dificuldades’, explica a projetista Thais Finóquio, 35 anos. 

Criado em 2013 o movimento realiza pedaladas temáticas em Niterói ao som de diversos estilos musicais e reúne em média 90 ciclistas a cada encontro. A pedalada que comemorou os dois anos do grupo teve início às 17h, e reuniu dezenas de pessoas.  

“Tudo começou com amigos que queriam andar de bicicleta dispensando o fone de ouvidos, mas a questão vai muito além, e quer chamar a atenção para o problema da mobilidade urbana. Além disso, antes de cada pedala sempre fazemos um trabalho de conscientização sobre direitos e deveres do ciclista para os participantes”, ressalta Thais. 

O repertório do aniversário de dois anos do evento foi uma mistura das trilhas das 24 pedalas de 2015. Na playlist, Gilberto Gil, Nirvana, Elis Regina, Bob Dylan, Clube da Esquina, Gun´s and Roses, Madonna, Barão Vermelho, Michael Jackson, Red Hot Chilli Peppers, Legião Urbana e U2, entre outros. No dia 30, será retomada a versão infantil do encontro, o “Pedalzinho Sonoro”, no Campo São Bento, às 15h. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Observador do Caos
Uma das coisas mais ridículas que já vi na vida. São inconvenientes com aquele som alto. Certa vez, na avenida litorânea, eu estava num quiosque com amigos e esse grupo chegou com o som a todo volume, incomodando as pessoas que ali estavam. Um casal, com uma criança de colo teve que ir embora. O forte deles não é o respeito à privacidade alheia. Aliás, este tipo de atitude é típico de niteroienses. Uma lástima.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Scroll To Top