Assine o fluminense

Guardas em bicicletas estão ajudando a patrulhar Niterói

Ao todo 62 agentes, divididos em turnos, estão atuando nas ruas de Icaraí e também em São Francisco

Aumento do número de guardas no ciclopatrulhamento foi possível através do Regime Adicional de Serviço (RAS)

Foto: Lucas Benevides

A Guarda Municipal de Niterói reforçou, na última semana, o patrulhamento com bicicletas. Agora, a Coordenadoria de Ciclopatrulhamento conta com 62 agentes divididos em escala atuando contra pequenos delitos nas ruas de Icaraí e na orla do bairro, além de uma dupla atuando em São Francisco. A Secretaria Municipal de Ordem Pública explica que o trabalho tem como objetivo apoiar as ações das forças de segurança do Estado.

O aumento do número de guardas foi possível através do Regime Adicional de Serviço (RAS) da Guarda Civil Municipal, que começou no início deste mês e disponibiliza 30 novas vagas para o ciclopatrulhamento, o que representa 15 duplas nas ruas atuando na ação preventiva diária e cobrindo os quarteirões que registram maiores índices de ocorrências de roubos e furtos na região, além da orla. 

“Apesar de ser uma atribuição constitucional do Governo do Estado, a Prefeitura de Niterói prioriza a segurança pública e faz questão de dar apoio ao combate à violência. Nosso principal foco de atuação do ciclopatrulhamento compreende os bairros de Icaraí, Ingá, Gragoatá, São Domingos, São Francisco e Centro, com base nos dados da mancha criminal fornecida pelo Instituto de Segurança Pública”, afirma o secretário municipal de Ordem Pública, Gilson Chagas.

No Campo de São Bento, por exemplo, este efetivo conta com quatro guardas-municipais fixos e quatro PMs (dois fixos e dois voluntários do programa Proeis). Com isso, foi possível reduzir o número de ocorrências registradas no interior do parque. Em 2016, foram 10 roubos a transeuntes, enquanto em 2017, até o início de julho, foram registrados 2 furtos.  

Em fevereiro deste ano, os guardas-municipais passaram por treinamento de ciclopatrulhamento, ministrado por policiais do Batalhão em Áreas Turísticas (BPTur), da Polícia Militar. Durante o curso de 40 horas, eles puderam adquirir conhecimento em normas de segurança de circulação, princípios técnicos de abordagem e, até mesmo, manutenção de bicicletas.

“O modelo de ciclopatrulhamento que implementamos dá maior mobilidade aos guardas para atingir determinadas localidades em menor tempo. Cobrimos áreas maiores de bicicleta, do que se estivéssemos patrulhando a pé ou mesmo de viaturas, que são prejudicadas pelo grande fluxo de veículos da região. Além do mais, o patrulhamento realizado por bicicletas tem tudo a ver com a cidade, que possui uma grande malha cicloviária”, explica Chagas. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Valverde pereira
Tudo isso nao passa de uma grande mentira, ninguem desarmado diminiu crime. E ainda esses guardas sao loucos de assumir servico tendo que prender infratores que cometem delitos pequenos. Isso a prefeitura nao ve. Tem que armar e colocar os agentes armados nas ruas. Palhacada essa, arma e nao arma. Fizeram o curso de tres meses os agentes , provavelmente gastaram dinheiro de passagem e combustivel para serem enganados como nos da sociedade. Absurdo. Eles tem o direito de trabalharem armados e terem seu porte de arma pessoal. Secretario e prefeito tratam eles como lixos. Infelizmente. Isso da revolta.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Valverde pereira
A.secretaria bota guardas municipais para fazer integracoes sem armas, risco de vida maior ainda. Tudo errado.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Scroll To Top