NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Licitação para rodovias estaduais deve ser lançada até o fim do ano

Os estudos técnicos para a concessão das rodovias estaduais, incluindo a RJ-106, à iniciativa privada já foram entregues à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda (Sedeger) e passam por uma avaliação de uma comissão interdisciplinar. Apesar da data de escolha para o projeto não ter sido divulgada, a previsão é da licitação ser lançada até o fim do ano. O objetivo é que as rodovias sejam revitalizadas a partir de investimentos particulares, o que pode incluir a instalação de pedágios.

A medida foi anunciada em maio do ano passado, junto com o lançamento do edital de chamamento público para empresas interessadas na concessão das rodovias estaduais. Ainda no ano passado, pelo menos, seis empresas haviam inscrito projetos de estudo. A secretaria não informou se mais organizações manifestaram interesse para os projetos que precisavam ser entregues em abril.

Segundo a secretaria, os estudos técnicos recebidos estão sendo avaliados por uma comissão interdisciplinar do Estado, que apontará qual projeto melhor se adaptará para as rodovias estaduais. O governo, ainda de acordo com a Sedeger, pretende fazer a licitação das rodovias que foram objeto dos estudos até o final do ano.

No caso da RJ-106, os estudos para a recuperação, operação e manutenção devem indicar a viabilidade ou não de sua duplicação.

A RJ-104, uma das mais utilizadas por motoristas que saem de Niterói no sentido São Gonçalo e Região dos Lagos, ficou de fora entre as escolhidas para concessão. Na época, o Governo do Estado havia explicado que a RJ-106 foi a escolhida neste primeiro momento por se tratar de uma rodovia maior, que abrange mais bairros da Região Metropolitana. Entretanto, a concessão da rodovia não está descartada nas próximas etapas de chamamento.

Grupo 1 – Lote Sul Fluminense abrange as rodovias RJ-127 (entre a Dutra -BR-116- e a Rodovia Aço -BR-393), RJ-145 (entre a Dutra e a Rodovia 151) e RJ-155 (entre a Dutra e a Rio-Santos). Já o lote Noroeste é formado pelas RJ-122 (entre a Rio Teresópolis e o entroncamento com a RJ-116), RJ-158 (entre a BR-393 e a RJ-160), RJ-160 (entre a RJ-158 e a RJ-116) e RJ-186 (entre as divisas de MG e ES), que beneficiam municípios como Cachoeira de Macacu, Itaperuna, Bom Jesus de Itabapoana, entre outros. 

O lote Litoral Norte engloba a RJ-106 (entre a RJ-104 e a BR 101N) e a RJ-162 ( entre a RJ-106 e a BR-101N), fazendo a conexão entre São Gonçalo e Macaé, passando pela Região dos Lagos, com destaque para o trecho entre Rio das Ostras e Macaé, além dos acessos a Armação dos Búzios e Cabo Frio. Ainda, deverá ser estuda uma solução global que incluam as rodovias RJ 169 e a RJ 140. 

Grupo 2 - Vias Metropolitanas: a RJ-103 Transbaixada, que ainda será construída; a Via Light (RJ-081), com um novo trecho de 7 km; e a Linha Vermelha (RJ-071) com 6 km a mais que o trajeto original. O grupo três será formado pela nova rodovia, a RJ-244, com aproximadamente 45 km de extensão e que vai ligar a BR-101 na altura de Campos até o município de São João da Barra, onde fica o Porto do Açu. 

Scroll To Top