Assine o fluminense

Moradores da Grota denunciam mudança de itinerário em ônibus

Policiamento está reforçado em São Francisco

Acessos à comunidade da Grota do Surucucu estão sendo monitorados pela polícia

Foto: Alex Ramos

Por Vitor d'Avila 

Um dia após um ônibus ser incendiado em protesto pela morte de um adolescente de 16 anos em São Francisco, na Zona Sul de Niterói, moradores da região reclamam que a linha 32, que faz o trajeto Cachoeira x Centro, não está entrando na comunidade da Grota do Surucucu nesta terça-feira (12). 

Apesar da denúncia dos moradores, o Consórcio TransOceânico afirma que manteve o itinerário e os intervalos de circulação de todas as suas linhas, sem prejuízo aos passageiros. 

Nesta segunda, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) emitiu uma nota recomendando motoristas a não circularem em áreas onde haja qualquer ameaça promovida por criminosos. 

Reforço
Moradores da comunidade ainda tentam se recuperar da tensão passada na última segunda-feira (12). Uma operação policial do Batalhão de Choque (BPChq) terminou com a morte do jogador de futebol Dyogo Xavier Coutinho, de 16 anos, que morava na região. 

Após moradores realizarem um protesto pela morte do jovem, que terminou com ônibus incendiado, a Polícia Militar intensificou o patrulhamento na região. Policiais do 12° BPM (Niterói) e das Rondas Especiais de Controle de Multidões (Recom) estão atuando 24h. 
De acordo com o tenente-coronel Sylvio Guerra, comandante do batalhão, são 40 homens e oito viaturas trabalhando no policiamento especial. A ação acontece por tempo indeterminado.
  
O adolescente será enterrado na tarde desta terça-feira, no Cemitério São Francisco Xavier, em Charitas. Um novo protesto está sendo marcado por amigos e familiares de Dyogo.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top