Assine o fluminense

Motociclista morre ao colidir com ônibus em São Gonçalo

Vítima, que seguia para o trabalho, em Niterói, deixa mulher grávida e filha de 12 anos

Acidente aconteceu no início da manhã, na esquina da Rua Vicente de Lima Cleto com a Estrada da Conceição

Evelen Gouvêa

Um motociclista de 35 anos morreu após colidir com um ônibus na esquina da Rua Vicente de Lima Cleto com a Estrada da Conceição, em Itaúna, São Gonçalo, na manhã desta quarta-feira (16).

O acidente ocorreu por volta das 6h, quando o motociclista, que seguia pela Estrada da Conceição, bateu contra o coletivo da Viação Coesa, que fazia a linha Castelo-São Gonçalo. O ônibus passava pela rotatória que dá acesso à Rua Vicente de Lima Cleto quando atingiu o motociclista. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A rotatória é utilizada por veículos que acessam a Rodovia BR-101, no sentido Niterói. 

O motociclista morava no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, e trabalhava em uma empresa de Niterói há 10 anos. Ele deixa uma filha de 12 anos e uma esposa grávida de 9 meses, com cesariana marcada para sexta-feira.   

“Ele era uma pessoa muito querida. Sempre animado, de bem com a vida. Era muito trabalhador, levava o serviço muito a sério. Me levou para trabalhar na mesma empresa que ele, sempre muito parceiro”, disse um amigo da vítima. 

De acordo com moradores do local, são comuns acidentes de trânsito na localidade. Eles cobram sinalização e maior fiscalização. 

“Na semana passada, eu quase fui atropelada na Rua Vicente de Lima Cleto. Os motoristas de ônibus passam em alta velocidade, não respeitam os pedestres, acham que são os donos da rua! Além disso, existem três escolas próximas ao local desse acidente fatal. O semáforo que tem, vive com defeito e nenhum guarda de trânsito auxilia o trânsito. É um completo descaso”, disse uma moradora. 

A Prefeitura de São Gonçalo informa que irá enviar uma equipe para realizar a manutenção do semáforo. O Executivo declarou ainda que existe patrulhamento de guardas no local, no entanto, os agentes trabalham por escala e precisam se dividir em diferentes pontos de grande fluxo de veículos.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top