Assine o fluminense

Motociclista morre na Ponte Rio-Niterói

O acidente aconteceu por volta das 7h40. Motorista envolvido no acidente fugiu sem prestar atendimento

Um motociclista morreu após um acidente na manhã desta sexta-feira (9) na Ponte Rio-Niterói, na altura do Vão Central, no sentido Rio. O caso aconteceu por volta das 7h40. 

O homem, identificado como César Coelho, de 60 anos, estava em uma motocicleta, quando colidiu com um veículo de passeio. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O motorista fugiu sem prestar socorro. 

Segundo informações da EcoPonte, conssessionária que administra a via, durante a perícia realizada no local, uma das faixas ficou interditada. A travessia no sentido Rio chegou a 35 minutos durante o trabalho das equipes.

César era cinegrafista e trabalhava na Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) há cerca de 40 anos. A vítima era casada e deixa uma filha. 

Trânsito: Durante o acidente, diversos pontos de acesso à Ponte Rio-Niterói encontraram-se congestionados. A Alameda São BoaVentura, no Fonseca, Zona Norte de Niterói, apresentou retenção em toda a sua extensão, iniciando na descida da caixa d'água, na RJ-104. Já a BR-101, na altura da Avenida do Contorno, no Barreto, Zona Norte de Niterói, também apresentou engarrafamento em toda a rodovia para a Ponte. 

Por conta do reflexo do acidente, o bairro de Icaraí, Zona Sul de Niterói, encontrou lentidão em diversos pontos. A Avenida Jornalista Alberto Torres, ficou congestionada em toda sua extensão. A Avenida Roberto Silveira que liga a Avenida Marquês do Paraná, ficou com fluxo intenso e motoristas tiveram que ter paciência para cruzarem ao Rio. A Avenida Washington Luís, subida da Ponte, apresentou trânsito lento até o Vão Central. 

Outro caso: Na última terça-feira (6), o delegado Alexandre Otavio de Sena, de 48 anos, morreu no local após um acidente de moto na Ponte Rio-Niterói, na altura da Ilha do Mocanguê, no sentido Rio. Segundo informações, Alexandre estava em uma motocicleta e colidiu com um veículo de passeio. O delegado trabalhava na Corregedoria Geral Unificada (CGU), órgão ligado a Secretaria de Segurança do Rio. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top