Assine o fluminense

Mudança deixa passageiros no ponto

Placa que indicava parada de ônibus no Cafubá foi removida, confundindo motoristas de coletivos e usuários

Sem a placa, passageiros contam com a boa vontade dos motoristas para embarcar

Marcelo Feitosa

Com problemas de distância entre pontos de ônibus desde a inauguração do Túnel Charitas-Cafubá, moradores do Cafubá, na Região Oceânica, voltam a enfrentar dificuldades. Há cerca de duas semanas, a sinalização de um ponto de ônibus no sentido Niterói da Avenida Raul de Oliveira Rodrigues, na altura da futura estação de BHS, foi removida repentinamente, deixando os passageiros e motoristas de coletivo em dúvida. Caso a parada tenha sido extinta, será preciso andar cerca de 500 metros até o outro ponto, na Avenida 10.

Por conta da distância entre a saída do túnel e o ponto - 1,5 quilômetros no sentido Região Oceânica (entrada do residencial Fazendinha) e 1,2 Km em direção a Niterói (Avenida 10) -, motoristas de ônibus que passam pela região passaram a parar na altura da futura estação da TransOceânica em ambos os sentidos, onde uma parada foi instalada posteriormente em direção ao túnel, em julho. Três meses depois, a placa sumiu sem um aviso prévio.

Desde então, passageiros contam com a boa vontade de motoristas, mas nem sempre conseguem. De acordo com a terapeuta holística Juliana Dias, de 42 anos, alguns coletivos passam direto no trecho, mesmo com o ‘sinal de parar’ sendo feito com as mãos. 

“Esta região tem muitos moradores, teremos que andar muito e está perigoso, muitos assaltos nesta área. E quem mora próximo ao túnel? Precisamos do ponto”, disse, solicitando por mais transparência nas informações.

A aposentada Marli Damasceno Tinoco, de 71 anos, está com dificuldades em sua mobilidade e tem feito fisioterapia para melhorar. Porém, nos dias em que os motoristas passam direto de seu ponto, precisa andar muito até em casa.

“No sentido Região Oceânica nunca teve placa, mas sempre pararam. A obra é uma beleza, um ganho para a área, mas não podemos ficar andando essa distância para pegar um coletivo”, opinou.

Também morador do Cafubá, o contador Antonio Melo, 58, acredita que o local já está conhecido entre os moradores e motoristas como uma parada e que, caso tenha sido extinto, será preciso repensar a instalação de outro ponto na região. 

Segundo informações de moradores, um morador pode ter removido a placa por se sentir incomodado com a presença do ponto próximo a sua residência. Motoristas dos ônibus municipais 38B, 39B e 52A, criados após a abertura do túnel, contaram não terem sido informados sobre a alteração.

Questionada sobre a extinção do ponto, a Prefeitura de Niterói não respondeu até o fechamento da edição.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top