Assine o fluminense

Mudanças no trânsito de Niterói

Com abertura do túnel Charitas-Cafubá, prefeito anuncia restrições ao estacionamento na hora do rush

Com a inauguração do túnel que liga Charitas ao Cafubá, na Região Oceânica, uma série de alterações viárias será implementada pela Prefeitura para garantir a fluidez do tráfego e atrair novos usuários à estação de catamarã.

Foto: Ascom Niterói / Divulgação

Pouco mais de três meses após assumir seu novo mandato, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, visitou a redação de O FLUMINENSE, onde falou das metas alcançadas nos 100 primeiros dias de governo e sobre os novos desafios de sua gestão (confira no vídeo abaixo). Com a abertura do Túnel Charitas-Cafubá, anunciada para o próximo dia seis de maio, será colocado em prática um Plano Operacional que implicará em mudanças no trânsito da cidade.

Assim que o túnel for aberto ao tráfego, as avenidas Prefeito Silvio Picanço e Quintino Boicaiúva – que beiram as praias de Charitas e São Francisco, respectivamente – terão suas regras de estacionamento modificadas. O objetivo é adequar o trânsito da região ao aumento do fluxo de veículos. Nas duas vias será proibido o estacionamento de veículos no sentido Icaraí, no horário entre 0h e 11h. No sentido Jurujuba, a proibição será de 17h às 21h. Ambas as restrições compreendem os dois lados das vias.

“Já concluímos as obras da garagem subterrânea de Charitas, que será entregue junto ao túnel. Existirá um sistema de integração de linhas de Charitas para o Centro de Niterói: em um período de duas horas, quem vier da Região Oceânica pelo túnel poderá pegar um outro ônibus para o Centro pagando apenas uma passagem através do Bilhete Único Municipal. Ainda assim, vamos continuar com linhas que passam no Largo da Batalha e em Santa Rosa”, disse o prefeito, explicando que tal medida ajudará a reduzir o fluxo de veículos sobre eixos saturados da cidade.

O Plano Operacional também contempla os ciclistas. Segundo o prefeito, até 2020 Niterói ganhará uma rede cicloviária de 57km. Através do novo túnel será possível fazer o trajeto Icaraí-Piratininga em 20 minutos de bicicleta, uma vez que a rede cicloviária se estenderá até o túnel que liga os bairros de Icaraí e São Francisco. Ele também adiantou que implantará uma rede de bicicletários cobertos em todas as regiões da cidade, nos moldes do recém-inaugurado ‘Bicicletário Araribóia’. A Região Oceânica será a próxima a receber o equipamento para ciclistas. A prefeitura ainda detalhará todo o plano cicloviário que será implantado.

Rodrigo contou também que pretende alcançar quase que a totalidade de climatização nos ônibus ainda este ano. “Possuímos a maior cobertura de ônibus climatizados de toda a Região Metropolitana, com um indíce de 70%. Queremos terminar o ano de 2017 chegando aos 90%”.

O prefeito também manifestou o desejo de pleitear uma tarifa mais acessível para a estação de barcas de Charitas, que deve ter sua demanda aumentada. “Hoje, a estação de Charitas transporta cerca de 9 mil passageiros por dia. Com o túnel, esse número deve aumentar para 35 mil. Nossa proposta ao governo estadual prevê que quem tiver utilizado o transporte público municipal, terá direito a um desconto de 50% na tarifa das barcas”, declarou.

Prefeito diz que alcançou 81% das metas

Em um cenário de instabilidade econômica que atinge municípios da Região Metropolitana, Niterói passa por uma situação antagônica, com saúde financeira equilibrada. É o que afirmou o prefeito Rodrigo Neves.

“Ao ser reeleito, a população demonstrou desejo pela continuidade, mas não pelo continuísmo. Por isso, estruturamos, durante 15 dias, uma lista com os desafios que enfrentaríamos em 2017 e 2018, sobretudo na gestão fiscal, uma vez que nosso país e estado passam por uma terrível crise financeira. Foram diversas entregas e realizações de obras e projetos nesses primeiros 100 dias. Assentamos as bases para um novo ciclo vigoroso de desenvolvimento sustentável para a cidade”, declarou.

Atualmente, frisou o prefeito, Niterói é um dos poucos municípios do Estado do Rio que estão com todas as contas em dia e que continuam realizando investimentos. Por isso, o prefeito falou da importância da implantação de um ajuste fiscal neste primeiro semestre de 2017. Para ele, boa parte das metas cumpridas - em áreas como assistência social, saúde, segurança e educação - são fruto de uma política responsável com as contas públicas.

“Nós conseguimos entregar 81% das metas planejadas para os primeiros 100 dias. A primeira entrega relevante foi a reabertura do Restaurante Popular Jorge Amado, que havia sido fechado pelo governo estadual. Somente nesses 100 primeiros dias do ano, mais de 130 mil pessoas foram assistidas nesse local, que foi municipalizado. Outra realização importante foi o início das aulas na 22ª escola que inauguramos, a UMEI de Teixeira de Freitas, no Fonseca. Na área da saúde, inauguramos a Policlínica do Barreto. O bairro da zona norte que antes tinha apenas um posto de saúde acanhado, agora atende a várias especiçalidades”, destacou o prefeito, acrescentando que já investiu R$ 14 milhões nas polícias da cidade, incluindo um auxílio emergencial no valor de R$3,5 mil para todos os agentes penitenciários, bombeiros e policiais que atuam em Niterói, apesar de segurança pública ser uma atribuição constitucional do Governo do Estado.

Macrodrenagem - O prefeito ainda lembrou que em períodos de chuva, grande parte da Região Oceânica inundava. Mas hoje, com intervenções em bairros como Piratininga, Peixoto, Cafubá, Fazendinha e parte do Maravista, este quadro dramático se atenuou de forma considerável. Rodrigo Neves assegurou que, em um período de dois anos, toda a Região Oceânica será contemplada com total infraestrutura, pavimentação e macrodrenagem. Ele anunciou que  no mês que vem, será iniciada uma grande intervenção de macrodrenagem no Loteamento Santo Antônio, no bairro de Itaipu.

“Após mais de 40 anos de sofrimento dessa população, vamos começar as obras no Santo Antônio, em um investimento de mais de R$ 30 milhões. No dia 25 de abril vamos concluir a contratação do projeto básico de infraestrutura e drenagem no Boa Vista, ali perto da rótula da Versalles. Nossa expectativa é que as intervenções no Boa Vista se iniciem ainda no segundo semestre”, previu o prefeito.

De acordo com Rodrigo Neves, assim que for concluído todo o processo de infraestrutura da Região Oceânica, o processo de macrodrenagem será ampliado para outras áreas da cidade, como o bairro do Barreto. Ele também afirmou que já existe um projeto de ampliação da macrodrenagem da bacia do Rio Icaraí, buscando acabar com os alagamentos constantes na região da Avenida Roberto Silveira.

Guarda armada - Durane a entrevisa, Rodrigo Neves também falou de um de seus principais objetivos dese ano: o armamento da Guarda Municipal de Niterói. Agentes selecionados poderão utilizar armas de fogo durante um período de testes, que se estenderá por três meses.

“No dia 17 de abril começamos o treinamento de 30 guardas municipais, que poderão andar armados em instalações restritas, como a sede da Polícia Federal (PF) e a Cidade da Ordem Pública. São profissionais gabaritados e habilitados pela própria PF. Ao fim de três meses, teremos essa primeira turma habilitada”, informou.

O prefeito reafirmou que após o treinamento realizará um plebiscito para saber se a população deseja levar à frente o processo de armamento da corporação,  transformando a Guarda em Polícia Comunitária. A intenção é que tal consulta popular ocorra ainda neste ano.

“Estou convicto, não apenas como chefe do Executivo, mas como estudioso dos problemas sociais, que no caso específico de Niterói temos condições de desenvolver esse projeto de forma exitosa. Os riscos de desvios são muito menores que os ganhos para a sociedade. Pelo nosso perfil sociocultural, tenho certeza que a mudança será muito importante, uma vez que nossos agentes municipais promoverão um ação mais ostensiva da força pública em áreas de grande circulação, o que não é mais feito pela PM”, concluiu.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top