Assine o fluminense

Niterói: violência em queda livre

Na área da 77ª DP, os roubos de rua caíram 41,94% em setembro de 2018 em comparação ao mesmo período de 2017

Com os agentes do programa Niterói Presente pelas ruas, a expectativa é que a sensação de segurança aumente

Foto: Divulgação / Luciana Carneiro / Prefeitura de Niterói

Os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) esta semana comprovam que o trabalho dos agentes do programa Niterói Presente vem dando resultados positivos. Em Icaraí, primeiro bairro a ser atendido pelo programa, e Santa Rosa, todos os índices de criminalidade apresentaram queda no último mês. Alguns desses índices, como roubo de rua, vêm caindo ao longo do ano. 

Na área da 77ª Delegacia (Icaraí), os roubos de rua caíram 41,94% em setembro deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 93 registros em setembro de 2017, contra 54 em setembro deste ano. No acumulado do ano também houve queda. De janeiro a setembro de 2017 foram registrados 730 roubos de rua na área da 77ª DP, contra 656 no mesmo período deste ano, uma queda de 10,14%.

Uma das maiores quedas, de 53,85%, foi no índice de roubo de veículos. Em setembro do ano passado foram roubados 52 veículos em Icaraí e Santa Rosa. Em setembro deste ano o número de veículos roubados caiu para 24. Levando-se em conta os nove primeiros meses do ano, a queda foi de 30,03%. De janeiro a setembro de 2017 foram roubados 363 veículos nos dois bairros e de janeiro a setembro deste ano foram 254 roubos. 

Integração - Além do patrulhamento diário dos agentes do Niterói Presente, a região contra com ações integradas envolvendo efetivos da Guarda Municipal, Polícia Militar, Polícia Civil e órgãos de fiscalização da prefeitura.

As ações integradas e Niterói Presente fazem parte do conjunto de ações do Pacto Niterói Contra a Violência, lançado pelo prefeito Rodrigo Neves e que tem como objetivo melhorar a segurança em toda a cidade.

O chefe de serviços da 77º DP, Rodrigo Dias, credita os bons resultados alcançados na área da 77ª DP ao trabalho integrado das forças de segurança.

“Estamos afinados com a proposta da Prefeitura do Pacto Niterói Contra a violência. Já fizemos ações conjuntas para reprimir flanelinhas, moto táxis e estamos no dia a dia juntos com todas as ações do Niterói Presente e da Polícia Militar. Nunca tinha visto uma integração tão grande entre as polícias e isso está refletindo na queda dos índices. As estatísticas e planejamentos conjuntos têm sido fundamentais para o êxito”, destacou o policial.

Icaraí conta com os agentes do Niterói Presente desde dezembro de 2017. Em santa Rosa, o programa foi implantado no início deste ano. São 150 agentes patrulhando as ruas dos dois bairros de carro, motos ou a pé, entre 6h30 e 22h. Nos demais horários, a segurança fica por conta dos policiais do 12º Batalhão, em um trabalho integrado que envolve ainda guardas municipais e policiais civis. 

Pacto - Apesar de Segurança Pública ser atribuição do Governo do Estado, a Prefeitura de Niterói investiu, nos últimos cinco anos, mais de R$ 100 milhões no apoio ao combate à violência. Nos próximos dois anos, serão mais R$ 304 milhões em 18 projetos do Pacto Niterói contra a Violência, um Plano Municipal de Segurança Pública que prevê ações de prevenção e inteligência. 

O programa Niterói Presente, totalmente custeado pela Prefeitura de Niterói, garante diariamente o reforço de 300 homens nas ruas da cidade. O projeto, implantado nos bairros de Icaraí, Centro, Santa Rosa e Fonseca, beneficia todo o município ao liberar o efetivo do 12º BPM para atuar em outras áreas. A administração municipal também disponibiliza, diariamente, 250 vagas no Proeis. O programa permite que policiais militares lotados em qualquer batalhão da PM no estado possam, voluntariamente, trabalhar em seus dias de folga em Niterói e receber gratificação por conta da adesão. 

Aniversariante

Em dezembro, o programa Niterói Presente completa um ano. Atualmente, cerca de 300 agentes atuam no Centro, Icaraí, Santa Rosa e Fonseca. Entre estes profissionais, estão reservistas do Exército e policiais militares da ativa, que se dedicam ao programa nos horários de folga, e policiais inativos.

Com oito anos de experiência no Exército, Rafael dos Santos Silva Nunes, 31, já atuou em vários estados brasileiros, incluindo o Batalhão de Fronteira na Amazônia. Desde dezembro, coloca em prática esses ensinamentos para ajudar no patrulhamento de Niterói.

“Conquistei uma vasta experiência em patrulhamento de fronteiras junto com a Polícia Federal. É muito gratificante dar continuidade ao que aprendi, podendo atuar em segurança pública. Estamos atendendo à necessidade da sociedade e ajudando a reduzir os índices de criminalidade em Niterói”, conta o agente, que atua em Icaraí, entusiasmado com o novo desafio.

Já o reservista do Exército Washington Bastos, que integrava a Brigada de Paraquedistas da instituição, hoje atua no monitoramento de câmeras do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp).

“Nossa atuação é fundamental para auxiliar os agentes que estão nas ruas diariamente. Esta integração entre as equipes tem sido muito positiva para os resultados que estão sendo conquistados com o programa. É muito importante e gratificante quando vemos o desfecho positivo da operação”, afirma Bastos.

Wesley Gregório de Paula, 29, foi outro que, após um período de oito anos no Exército, resolveu voltar à ativa e atualmente integra a equipe de agentes do Niterói Presente que atua em Santa Rosa. Enquanto ainda estava na instituição, participou do início da pacificação no Morro do Alemão, Zona Norte do Rio.

“Com o Niterói Presente estamos tendo mais uma oportunidade de contribuir com a sociedade em busca de mais segurança. Estamos trabalhando para ajudar a reduzir esses índices de violência. Estamos muito comprometidos nessa missão”, comenta o ex-militar. 

Já Valmir de Brito, 56, inativo da Polícia Militar há cinco anos, decidiu voltar às ruas com a criação do Niterói Presente. “Esta experiência está sendo muito importante para mim. Saber que estamos conseguindo ter uma redução dos índices de violência faz com que a gente tenha ainda mais vontade de continuar seguindo em frente”, conclui o agente.  

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Antonio Fellipe Bento
O BAIRRO DE PIRATININGA, NECESSITA , DESSA MODALIDADE DE SERVIÇO , A VIOLENÇIA É MUITO GRANDE TB , POR AQUI, ,,PRINÇIPALMENTE EM DIAS DE PRAIAS CHEIAS , , !
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top