Assine o fluminense

Novidade com fluxo tranquilo na BR-101

Motoristas encontraram mais dificuldade na pista reversível

Para ‘fugir’ da restrição da via por conta das obras de recuperação de trecho da BR-101, motoristas acabaram por encontrar mais dificuldade na reversível

Evelen Gouvêa

A manhã foi de trânsito tranquilo em direção a Niterói na Rodovia Niterói-Manilha (BR-101), no primeiro dia útil após a abertura de mais uma pista no viaduto sobre a Rua Monsenhor Raeder, que teve sua estrutura comprometida por um incêndio no dia 8 de janeiro. Apesar de retenção próximo à área de interdição, no quilômetro 321, não foram registrados congestionamentos.

Liberada no último sábado, a pista ajudou na fluidez do trânsito no sentido Centro de Niterói, que seguiu complicado ao longo de todo o mês de janeiro e início de fevereiro, com lentidão durante a maior parte da manhã nas duas faixas liberadas, sendo uma delas a reversível que ocupa uma das faixas do sentido São Gonçalo.

Após a medida, motoristas contam com três pistas em cada sentido, uma delas o acostamento no sentido São Gonçalo, cujo tráfego foi liberado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Por volta das 6h de ontem, havia lentidão entre os quilômetros 313 (Boa Vista) e 320 (Avenida do Contorno), mas, segundo motoristas, o fluxo correu bem, sem congestionamento. Por volta das 8h, apenas um quilômetro de retenção, entre o bairro de Neves (Km 319) e a Contorno.

Diferente dos últimos dias, a reversível apresentava maior movimentação gerando retenção em toda a faixa e no acesso de volta à Avenida do Contorno, enquanto as duas pistas do sentido Niterói seguiam livres. No trecho em cima do viaduto, redutores de velocidade foram instalados para que o fluxo de veículos não atrapalhe as obras de recuperação.

Com o incêndio, cerca de 200 m² de cimento da parte inferior do viaduto se descolaram da estrutura, o que tornou imperativo os reparos emergenciais. A Arteris, concessionária que administra o trecho, afirma que até o dia 22 de março todos os reparos serão entregues.

Procurada sobre o primeiro dia útil de movimentação e o maior fluxo pela reversível, a concessionária disse que veículos leves e ônibus podem seguir normalmente em velocidade reduzida sobre as duas faixas de tráfego liberadas sobre o viaduto e que a outra pista é uma alternativa para veículos de carga e automóveis que seguem para a Av. Feliciano Sodré. A empresa pede que usuários programem seus deslocamentos pela Av. do Contorno ou que utilizem rotas alternativas por dentro de São Gonçalo e Niterói para acessar a Ponte Presidente Costa e Silva e a cidade de Niterói.

Inovação – Segundo Hélio Silveira, superintendente de Investimentos da Arteris, para que o impacto no trânsito seja minimizado durante o reparo do viaduto, será adotado um método de concretagem diferente. Para reparar a parte inferior, já foram realizados furos na via, por meio dos quais, segundo Silveira, será injetado o concreto que substituirá a parte comprometida, o que possibilitará o fluxo de veículos em paralelo. O prazo para o término da obra são de 45 dias. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top